Mongoliad #1 Uma Saga de Vingança durante a Invasão Mongol! #resenha

Neal Stephenson é um dos meus autores favoritos, desde o início dos anos 90, quando, fascinado pela onda da literatura pós-cyberpunk, li o fantástico Snow Crash. Desde então, eu procuro ler tudo que o cara publica. Quando descobri que ele tinha se juntado ao Greg Bear outro monstro da ficção científica para iniciar uma série de ficção histórica, eu sabia que tinha que ler o troço!

TheMongoliad_FrontCoverImage-300dpi-jpg

A saga Mongoliad, ou Foreworld é o resultado da união do Neal Stephenson, Greag Bear e mais um monte de outros escritores (Erik Bear,Joseph Brassey, Nicole Galland (com o nick E.D. deBirmingham), Cooper Moo e Mark Teppo) narrando as aventuras da Ordo Militum Vindicis Intactae, uma ordem marcial de cavaleiros e guerreiros de diversas origens que embarcam em uma jornada de vingança durante a invasão mongol durante o século XI.

hun-devleti-ordusu

O projeto envolveu inicialmente sete autores, e foi uma initiativa de trans-mídia, ou seja, foi inicialmente serializada e lançada por meio de apps para IOS, Android e por meio de sites. A iniciativa também integrava uma interação entre os leitores e os autores, alterando e ampliando a narrativa. Além disso, através do Kindle Worlds, os fãs podem publicar sua própria ficção dentro do mundo da saga, o Foreworld, com aventuras paralelas da Ordo Militum Vindicis Intactae. É um projeto fascinante e contemporâneo, mas seria um fracasso se não fosse baseado em uma boa narrativa.

Nesse ponto, quem estiver interessado em conhecer Mongoliad pode ficar sossegado porque a história é muito boa e viciante!

Apesar de serem sete autores, nesse primeiro volume (que foi editado com base nas histórias serializadas) a voz narrativa de Neal Stephenson é claramente visível em muitas partes. Eu não senti diferença alguma na narrativa, a sensação que tive é que é um livro do Neal, mas sem a densidade de informação que aparece em seus outros livros.

A inspiração do Mongoliad veio de Neal, que estava insatisfeito com os combates de espada que ele tinha escrito no Barroque Cycle, uma trilogia de romances de história alternativa que se passa nos séculos 17th e 18th, envolvendo criptografia, alquimia, simbologia, e conta a guerra intelectual entre Isaac Newton e Leibniz.

Neal junto com Greag Bear e os demais autores, participam de um clube de recriação de artes marciais antigas e combate de espadas. Insatisfeitos com a falta de realismo das descrições das lutas marciais em romances históricos, eles procuraram consertar isso ao escrever Mongoliad. E realmente, os combates que aparecem na narrativa são muito bem descritos e explicados com um realismo que impressiona.

A história começa em 1241, quando Ogedei, filho de Genghis, assume o posto de Khan do Império Mongól. Nesse período, as hordas de mongóis invadiu e arrasou com a Europa Oriental, em um genocídio que chegou a matar cerca de 40 milhões de pessoas (lembrando que a população mundial era de 400 milhões de pessoas nesse período). A narrativa descreve a brutalidade da horda mongol, mas sem maniqueísmo, mostrando ao mesmo tempo o ponto de vista dos mongóis membros da Horda Dourada (como ficou conhecida a invasão mongol do século XI).

templar_by_odobenus-d4wa4tv

Um grupo de guerreiros de diversas partes do mundo se undem ao redor de uma misteriosa e fictícia ordem marcial, a Ordo Militum Vindicis Intactae, buscando se vingar e interromper o avanço da horda mongol.

Mongoliad tem muita ação, a narrativa começa devagar mas depois das primeiras cinquenta páginas, a história fica muito empolgante. Os personagens são bem construídos e pesquisados, revelando as diversas culturas do período. Um detalhe interessante é a existência de uma protagonista feminina guerreira, que serve como o ponto de vista principal para o grupo de guerreiros da Ordo Militum. Outro aspecto que chama atenção é o cuidado com a descrição dos mongóis e dos seus pontos de vista, incluindo seus costumes, visão religiosa, sociedade e o modo como tratavam aliados, inimigos e conquistados.

Além de tramas de conspiração, dos dilemas da sucessão de poder dentro do império Mongol, as cenas de combate formam o foco principal da narrativa, com direito a arenas de gladiadores organizadas pelos líderes dos Mongóis, e que tem base histórica.

Fica a recomendação para todos os fãs de ficção história e ação medieval. Eu li apenas o primeiro livro, que termina em um gancho (não é uma história completa) e recomendo comprar a trilogia inteira para curtir a história do início ao fim. O final me deixou ansioso para ler os demais livros da saga e quem sabe depois conhecer os livros derivados do cenário de Foreworld.

Recomendado para fãs de romances históricos e de autores como Bernard Cornwell e George R.R. Martin! ;)

Mongoliad Vol 1. na Amazon

Site do projeto Foreworld (o mundo de narrativa compartilhada da saga Mongoliad)

5 comentários em “Mongoliad #1 Uma Saga de Vingança durante a Invasão Mongol! #resenha

  1. Putz, Minha lista de leitura acabou de chegar a estratosfera!
    Mas com essa resenha e o livro custando só $4 dolares para kindle não dava para perder…

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s