Diário da Escrita do Marca da Caveira, A série RIVER, e muita música doidimais!|NITRONEWSLETTER #33

Nessa Nitronewsletter #33 (nussa, já são 33 newsletters véééío!) retomo o Diário da Escrita do Marca da Caveira (prometo que tentarei colocar em todas as próximas newsletter, o problema é achar assunto, hahahaha!), minhas impressões da FANTÁSTICA, série RIVER (tem no #netflix ), e mais música, muita música que escutei nas sessões de escrevinhações recentes!

Um grande abraço do Nitro! :D


Diário do romance MARCA DA CAVEIRA (Legião #1) |NITRODIÁRIO #01

Seguindo na reescrita final do Marca da Caveira, trabalhando nas cenas 91 a 93 da Parte 4 do livro. O mais difícil é controlar a ansiedade, depois de três anos de escrita, sentir que o final da empreitada se aproxima, é muito estranho. Tantos escritos, tantos textos, um trabalho enorme de criação de mundo, para finalmente ter a versão final, é uma emoção difícil de descrever.

Um mundo ficcional inteiro, vivo, e constantemente em minha mente, ganhando forma a cada escrita e a cada reescrita, se alterando a cada passagem, com os personagens se rebelando e criando suas próprias escolhas dentro da trama.

Minha esposa repete sempre, principamente nos dias de sofrimento, quando a escrita empaca, quando a trama ou as cenas são muito desafiadoras, quando as frases saem confusas e precisam ser reescritas centenas de vezes até encaixarem direito, ela sempre repete que irei sentir falta desse período. Como minha irmã, que diz que sente falta dos meses sem dormir quando minha sobrinha era nenenzinha. Eu falo isso para mim, quando o bicho pega.

Porque as vezes é assim mesmo, segue um aviso para os escritores iniciantes, tem dia que O BICHO PEGA, e sai tudo ruim, tudo torcido, tudo confuso. Mas sempre existe a REESCRITA. Se tem uma coisa que estou aprendendo com o Marca da Caveira é AMAR A REESCRITA. É ela que cria a arte, ela que cria o diamante do carvão que sai de primeira vez. As vezes sai um diamantezinho, mas quase sempre é só carvão ou cascalho bem vagabundo, hahahahaha!

A reescrita é também o momento de reflexão sobre a trama, de polimento e remontagem de cenas, personagens, retoques nos diálogos, etc. Coisa para caramba, mas que acaba viciando.

Rotina de escrita é também essencial, principalmente para manter o ritmo, que é o mais importante ao se escrever um livro mais “robusto”, mais longo.

O que tenho feito, devido a minha agenda complicada diária, é manter de duas a quatro horas de escrita dedicada ao Marca da Caveira. Mas como, é claro, nunca surgem essas duas ou quatro horas seguidas, o jeito é ir rachando pelo dia em pedaços de 30 minutos a 1 hora.

Não é o ideal, na minha experiência, o meu cérebro “esquenta” mesmo depois de 1 hora, mas, notei que, quando consigo manter essa rotina de 2 a 4 horas em dias seguidos, o cérebro parece entrar na linha, e é só sentar e seguir em frente na reescrita (que também é escrita, ou melhor, é a essência da escrita).

Então, terminando a reescrita-edição-recriação-ajeitamento-polimento da Cena 92 de 130 cenas totais, no meio da Parte 4 das 5 Partes do livro, 180 mil palavras escritas de um total de (espero) 250 a 300 mil palavras (uma seicentas páginas de fantasia épica, se ficar maior divido esse primeiro volume em dois volumes de 400) e vamo que vamo!

76a034b55a8cf00ad26039fef6744038


Hyper Light Drifter (2016) – Disasterpeace | #gamesoundtrack #synthwave | Nota 4 em 5 | NITROMUSIC

Trilha synthwave estilão Vangelis, com drone psicodélico anos 80 para o jogo Hyper Light Drifter, uma espécie de Zelda com LSD! Mó viage vééééi!

Faixa Favorita: The Cult of the Zealous


Ben-Hur (Original Motion Picture Score) (2016 version) – Marco Beltrami | #soundtrack | Nota 3.8 em 5 | NITROMUSIC

Trilha sonora épica do remake de Ben-Hur, com algumas referências à trilha clássica, mas com um jeitão de videogame. :D


Endless Light (2016) – O’Brother | #postrock | Nota 4 em 5 | NITROMUSIC

Post-rock com uma pegada mais progressiva e bem atmosférico, trabalho mais maduro do O´Brother. Recomendo!


No Man’s Sky: Music For An Infinite Universe (2016) – 65daysofstatic | #soundtrack #game #ambient | Nota 4 em 5 | NITROMUSIC

Trilha sonora do No Man’s Sky, o jogo do ano na minha humilde opinião! Sons espaciais, faixas ambient, algumas com influências industriais, outras trabalhando uma linha mais atmosférica.

Referências clássicas à trilha de 2001 e à pancadaria eletrônica-industrial dos anos 90

Recomendo!

Faixa Favorita: “Monolith”


River (1ª Temporada, 6 eps) | Grã Bretanha, 2015 | #drama #crime #mistério #suspense #netflix | Nota 4.5 em 5 | NITROSÉRIES

bFHWoBCLS699Dl6bovtQkiHaGAx

SINOPSE
Jhon River é um brilhante inspetor de polícia, cuja genialidade anda de mãos dadas com a fragilidade de sua mente. Ele é um homem assombrado por “manifestações” de vítimas de assassinatos, cujos casos ele precisa resolver.

RESENHA
Uma série excelente, de roteiro inteligente e elegante, e com mais uma performance espetacular do Stellan Skarsgard (assisto tudo com esse ator, o cara é bom demais!).

A série tem uma trama que vicia de cara junto com uma exploração de temas como loucura, esquizofrenia e as dificuldades das relações pessoais, principalmente em realmente expressar o que sentimos pelas pessoas que amamos.

É uma série que usa os tropos de narrativas de crime e investigação como base para uma reflexão sobre a conturbada alma do protagonista e sua jornada de auto-aceitação de sua condição mental e superação de uma culpa horrível em relação a um ente amado.

Recomendadíssimo para quem curte séries mais maduras, com personagens críveis e bem construídos. E o final, caramba, fiquei com nó na garganta, e olha que é difícil série de tv me deixar emocionado desse jeito.

Nota 4.5 em 5! Tá no #netflix !


The Lost Tapes (2016) Futurecop! – The Lost Tapes | #synthwave #80s #electronic #retro | Nota 4 em 5 | NITROMUSIC

Novo álbum do Futurecop! Uma das top 10 bandas de synthwave (música eletrônica estilo trilha de filme e seriado dos anos oitenta), feito com “sobras de estúdio”, mas tão doidimais quando os outros álbuns da banda! Recomendo!


Prokofiev: Complete Symphonies | #classicalmusic #symphonies #amwriting | Nota 5 em 6 | NITROMUSIC

Lançamento da Filarmônica de Londres, com TODAS as sinfonias do mestre Sergei Prokofiev (o compositor do famoso “Pedro e o Lobo”). Prokofiev é um dos maiores mestres da música clássica do século XX, ao mesmo tempo vanguarda e acessível, neoclássico e modernista, um trem de doido. Recomendadíssimo! ;)


erika-e-newton-ingles-por-skype

Érika & Newton – Inglês por Skype
Faça uma AULA EXPERIMENTAL GRATUITA!
Aulas TODOS OS DIAS, de 7 às 23 horas!

Érika de Pádua | Professora de Inglês – Aulas por Skype
WhatsApp: (31) 9223-5540 | Skype: erikadepadua@gmail.com
Linkedin: https://goo.gl/2c6QIb

Newton Rocha | Professor de Inglês – Aulas por Skype
WhatsApp: 9143-7388 | Skype: prof.newtonrocha@gmail.com
LinkedIin: https://goo.gl/7rajxF

Visite o nosso Blog Melhore Seu Inglês:
https://melhoreseuingles.wordpress.com/

Curta Nossa página no Facebook:
https://goo.gl/qcPQUK

Nosso Canal no Youtube – Melhore Seu Inglês:
https://goo.gl/KYns5i

2 comentários em “Diário da Escrita do Marca da Caveira, A série RIVER, e muita música doidimais!|NITRONEWSLETTER #33

  1. Quem é essa personagem guerreira que aparece nesse post?
    Fico imaginando a ansiedade que vc deve estar para a conclusão desse livro.
    Como já escrevi outras vezes, aprende-se muito com esses diários que você nos mostra. E confesso,
    gosto muito, e fico muito feliz quando você coloca no ar.
    E é isso aí, primeiro romance, a gente tem que caprichar mesmo.
    Pelo volume que você lê e pelo conhecimento que tem, você já é um escritor pronto e de 1º nível (quem sou eu pra escrever isso). Mas considero assim.
    Nem comecei o meu primeiro romance ainda kkkkkk, estou na fase de roteiro e escaleta e vejo que vai longe ainda kkkkk. Gosto de trabalhar bastante o roteiro, deixar bem detalhado, para evitar surpresas desagradáveis no meio do caminho (tipo: perder o rumo da história ou ter o famoso “bloqueio de escritor” que já tive no passado, é horrível) claro que novas ideias vão surgir, mas que acrescentem ao que já foi planejado.
    Fazer no improviso, só o Stephen King eu acho.
    Aguardamos o seu livro com expectativa, mas que você realize a conclusão dele com calma e harmonia, que é preciso também, para todo escritor.

    Abs.

  2. Muito obrigado pelo comentário! Essa é Aesha, uma das três protagonistas do Marca da Caveira. :) Valeu pelas palavras de apoio, vamo que vamo! :D

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s