Resenha: Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século, org. Ítalo Moriconi #nitroblog

Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século é uma das melhores introduções à literatura brasileira que já vi, uma viagem pelas nossas letras , pela arte do conto brasileiro, e uma forma gostosa de conhecer muitos autores feras de uma só vez.  Além de também dublar de guia para escritores, te digo uma coisa, quer aprender a escrever contos, leia esse livro várias vezes. Só tem fera aqui! :)

10835234_10152862289573486_8126587331687935634_o

Organizados e selecionados pelo poeta e intelectual Ítalo Moriconi, é uma verdadeira viagem pela literatura brasileira, passando pelas décadas e pelos diversos estilos de nossos contistas.  Ele dividiu o livro em décadas, cada com um texto introdutório e que contextualiza a produção do período. Muito didático, é um daqueles livros que se deve recomendar para todo mundo, nem que seja para ter o primeiro contato com grandes mestres da nossa literatura.

Como toda coletânea de histórias, sei que nem todos os contos irão agradar a todos os leitores, e muitos contos são mais compreendidos dentro da proposta literária da época, e podem soar datados. Eu curti tudo, talvez por ler com “olhos de escritor”, percebendo a técnica apurada, as variações das vozes, do vocabulário, do modo como se constrói o tempo e o espaço, a criação e desconstrução psicológica dos personagens e a evolução da linguagem através das décadas. E é nessa linha que recomendo o “Cem Melhores Contos”, um livro essencial para quem se dedica à escrita e quiser conhecer e ampliar os limites de sua própria criação literária.

É muita escritor monstro  junto  nesse livro, porrada atrás de porrada, muito bom. Eu, que sempre me dediquei mais na literatura inglesa na minha formação universitária, reencontrei a prosa fodásica do Sabino, Roberto Drummond, Moacyr Scliar, Caio Fernando de Abreu e a mulherada doidimais da nossa literatura como a Lispector, Adélia Prado, a Hilst, etc. e tive contato pela primeira vez com nomes famosos como Dalton Trevisan, Oto Lara Resende, Samuel Rawet, Osman Lins e uma cambada de gente dos anos 80 e 90 que nunca tinha ouvido falar. E deu aquela fissura de ler mais textos dessa galera. Muito erotismo, contos de crime e horror, contos de humor, muito mergulho psicológico nas almas de homens e mulheres, análises de relações hetero e homo afetivas, crítica social, experimentalismo e uma boa dose de sacanagem!

Uma grande redescoberta foi o Rubem Fonseca, relembrei o quanto o cara é medonho de bom.

Rubão - Rubem Alvez, o escritor mais doidimais sangue nos zóio faca na veia de todos os tempos do nosso Brasilzão véio!
Rubão – Rubem Alvez, o escritor mais doidimais sangue nos zóio faca na veia de todos os tempos do nosso Brasilzão véio!

Fica a recomendação. Um livro essencial, para ler e apreciar, e para inspirar a escrita. E que venham as novas gerações de contistas brasileiros!

E agora, depois desse livro, resolvi reler os romances do Rubem Fonseca, por puro prazer e para analisar sua técnica  de narrativa longa, começando por Agosto e intercalando com uma série de fantasia brutal muito elogiada, o Monarchies of God – As Monarquias de Deus, do Paul Kearney (recomendação do Stephen “Malazan” Erickson) E vamos ler porque ler é doidimais! :)

BONUS TRACK!!!

Olha a lista da galera que tá nesse livro massavéio! :)

  OS CEM MELHORES CONTOS BRASILEIROS DO SÉCULO 

  1. Pai contra mãe (Machado de Assis)
  2. O bebê de tarlatana rosa (João do Rio)
  3. A nova Califórnia (Lima Barreto)
  4. Dentro da noite (João do Rio)
  5. A caolha (Júlia Lopes de Almeida)
  6. O homem que sabia javanês (Lima Barreto)
  7. Pílades e Orestes (Machado de Assis)
  8. Contrabandista (João Simões Lopes Neto)
  9. Negrinha (Monteiro Lobato)
  10. Galinha cega (João Alphonsus)
  11. Gaetaninho ( Alcântara Machado)
  12. Baleia (Graciliano Ramos)
  13. Uma senhora (Marques Rebelo)
  14. Viagem aos seios de Duília (Aníbal Machado)
  15. O peru de Natal (Mário de Andrade)
  16. Nhola dos Anjos e a cheia do Corumbá (Bernardo Elis)
  17. Presépio (Carlos Drummond de Andrade)
  18. O vitral (Osman Lins)
  19. Um cinturão (Graciliano Ramos)
  20. O pirotécnico Zacarias (Murilo Rubião)
  21. Gringuinho (Samuel Rawet)
  22. O afogado (Rubem Braga)
  23. Tangerine-Girl (Rachel de Queiroz)
  24. Nossa amiga (Carlos Drummond de Andrade)
  25. Um braço de mulher (Rubem Braga)
  26. As mãos de meu filho (Erico Verissimo)
  27. A moralista (Dinah Silveira de Queiroz)
  28. Entre irmãos (José J. Veiga)
  29. A partida (Osman Lins)
  30. A força humana (Rubem Fonseca)
  31. Amor (Clarice Lispector)
  32. Gato gato gato (Otto Lara Resende)
  33. As cores (Orígenes Lessa)
  34. A máquina extraviada (José J. Veiga)
  35. O moço do saxofone (Lygia Fagundes Telles)
  36. Feliz aniversário (Clarice Lispector)
  37. O homem nu (Fernando Sabino)
  38. O vampiro de Curitiba (Dalton Trevisan)
  39. A mulher do vizinho (Fernando Sabino)
  40. Uma galinha (Clarice Lispector)
  41. Menina (Ivan Angelo)
  42. A caçada (Lygia Fagundes Telles)
  43. O burguês e o crime (Carlos Heitor Cony)
  44. Uma vela para Dario (Dalton Trevisan)
  45. Passeio noturno – Parte i e II (Rubem Fonseca)
  46. A morte de D.J. em Paris (Roberto Drummond)
  47. Aí pelas três da tarde (Raduan Nassar)
  48. Felicidade clandestina (Clarice Lispector)
  49. O elo partido (Otto Lara Resende)
  50. A estrutura da bolha de sabão (Lygia Fagundes Telles)
  51. O peixe de ouro (Haroldo Maranhão)
  52. Gestalt (Hilda Hilst)
  53. Feliz ano novo (Rubem Fonseca)
  54. Correspondência completa (Ana Cristina Cesar)
  55. Fazendo a barba (Luiz Vilela)
  56. Sem enfeite nenhum (Adélia Prado)
  57. A balada do falso Messias (Moacyr Scliar)
  58. La Suzanita (Eric Nepomuceno)
  59. Porque Lulu Bergantim não atravessou o Rubicon (José Cândido de Carvalho) –
  60. A maior ponte do mundo (Domingos Pellegrini)
  61. Crítica da razão pura (Wander Piroli)
  62. A porca (Tânia Jamardo Faillace)
  63. O arquivo (Victor Giudice)
  64. Guardador (João Antônio)
  65. O vampiro da Alameda Casabranca (Márcia Denser)
  66. Um discurso sobre o método (Sérgio Santanna)
  67. Alguma coisa urgentemente (João Gilberto Noll)
  68. Idolatria (Sérgio Faraco)
  69. Hell’s Angels (Márcia Denser)
  70. Bar(Ivan Angelo)
  71. Aqueles dois (Caio Fernando Abreu)
  72. Intimidade (Edla Van Steen)
  73. I love my husband (Nélida Pifion)
  74. Toda Lana Turner tem seu Johnny Stompanato (Sonia Coutinho)
  75. King Kong x Mona Lisa (Olga Savary)
  76. Flor de cerrado (Maria Amélia Mello)
  77. Obscenidades para uma dona-de-casa (Ignácio de Loyola Brandão)
  78. O santo que não acreditava em Deus (João Ubaldo Ribeiro)
  79. O japonês dos olhos redondos (Zulmira Ribeiro Tavares)
  80. Vadico (Edilberto Coutinho)
  81. Linda, uma história horrível (Caio Fernando Abreu)
  82. Os mínimos carapinas do nada (Autran Dourado)
  83. Conto (nãoconto) (Sérgio Santanna)
  84. A Confraria dos Espadas (Rubem Fonseca)
  85. Estranhos (Sérgio Santanna)
  86. Nos olhos do intruso (Rubens Figueiredo)
  87. O anti-Natal de 1951 (Carlos Sussekind)
  88. Olho (Miriam Campello)
  89. Zap (Moacyr Scliar)
  90. Days of wine and roses (Silviano Santiago)
  91. A nova dimensão do escritor Jeffrey Curtam (Marina Colasanti)
  92. Jardins suspensos (Antonio Carlos Viana)
  93. O misterioso homem-macaco (Valêncio Xavier)
  94. Dois corpos que caem (João Silvério Trevisan)
  95. Conto de verão n2 2: Bandeira Branca (Luis Fernando Verissimo)
  96. Por um pé de feijão (Antônio Torres)
  97. Viver outra vez (Márcio Barbosa)
  98. Estão apenas ensaiando (Bernardo Carvalho)
  99. O importado vermelho de Noé (André Santanna)
  100. 15 Cenas de descobrimento de Brasis (Fernando Bonassi)

Onde Comprar:

Livraria Saraiva

Anúncios

3 comentários

  1. Adivinha só o livro que achei por lá (sem querer, na inocência)

    http://lelivros.red/book/download-nana-nenem-uma-historia-de-horror-amazonico-newton-rocha-em-epub-mobi-e-pdf/

    É isso aí meu amigo, a galera que colabora mandando os E-pubs pra lá botou seu nome na roda. Não sei se sacou, mas naturalmente, a internet (essa madrasta gostosa e megera de camisola e salto alto), o público, pela felicidade geral da nação, achou que você vale a pena! Quer saber? Eu também acho.

    Jabá assim, de graça?

    Ando desconfiado que na verdade você é um ninja sagaz e mandou sue E-pub pra lá, o que diminui minha sensação de que você é aclamado, mas desperta ainda mais meu respeito pelo seu senso de oportunidade, vossa excelência Newton Underwood.

    Abraço e conte com meu voto.

  2. Fala Tio/ Professor/ Don/ Von/ Darth/ Futuro Imortal Newton-Nitro belê? Espero que esteja bem, você e seu amados, e que anuncie a pré-venda de A Marca da Caveira para paga paus como eu.

    Talvez já conheça, mas uma amiga me passou link de um site de leitura, com Pdfs e E-Pubs, ainda tá no começo mas putz, tem tanto título bom que pirei.

    http://lelivros.red/

    Pra quem ama ler, momento pinto no lixo total!

    Abração.

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s