A Dark Horse fez mais do que reviver a obra de Robert E. Howard nos quadrinhos. Com o trabalho de roteiristas e artistas fodásicos, a Dark Horse está contribuindo para expandir o mundo hiboriano mantendo o espírito sombrio e violento dos contos de Howard. E esse trabalho continua com uma minisérie que partiu de uma premissa interessante: qual é a história do feiticeiro mais “motherfucker” da era hiboriana, o grande Toth-Amon?

Thoth-Amon!
Thoth-Amon!

Toth-Amon é o perfeito antagonista de Conan. Diferente do bárbaro, o feiticeiro é um personagem criado por uma civilização decadente, valorizando o conhecimento e o poder que o conhecimento pode lhe dar. Ele é o Coringa do Conan, um personagem que serve para contrastar a brutalidade honesta do cimério. Toth é pura intriga, pura conspiração, e muito mais do que os poderes que seu deus Set lhe dá, sua maior força está na sua capacidade de manipulação e corrupção de quem estiver em sua volta.

Conan Book of Thoth 4

Nada mais justo do que dedicar uma mini-série de quadrinhos para o precursor de Voldemort (veja quantas semelhanças existem entre Thoth-Amon e o vilão da série Harry Potter!).

A mini-série foi escrita por Kurt Busiek e Len Wein, e desenhada pelo mestre do quadrinho de horror, Kelley Jones. O roteiro é muito legal, mostrando a ascenção de um jovem ladrão stigiano até assumir o controle de toda a nação de Stygia. Além da trajetória de Toth, a mini-série mostra sua relação com Kalanthes, um sacerdote de Ibis (um deus da luz que se opõe ao deus Seth). Kalanthes foi um personagem introduzido na revista Conan (2004-2008), como um aliado de Conan contra Toth-Amon e é bem legal descobrir mais sobre o personagem.

toth

O tema da mini-série é o papel do medo na corrupção da alma humana. A sociedade de Stygia aceita o pacto com o maligno deus Seth forçada pelo medo da destruição de todo o reino por nações inimigas. Achei bem legal essa metáfora do drama americano (e mundial) da perda das liberdades individuais por causa da paranóia anti-terrorista. O que vale mais, viver com medo mas protegendo a  liberdade individual, ou aceitar um controle autoritário em troca de proteção?

Fica a dica da mini-série, uma visão diferente do mundo hiboriano pelo ponto de vista de um dos seus maiores vilões.

Book of Thoth (em inglês) pode ser comprado através da Dark Horse Digital nesse link. Tentei achar, mas parece que não foi publicado em português por nenhuma editora nacional, o que é uma pena.

Agora vou começar a ler Conan and the Demons of Kithai, uma viagem ao mundo oriental de inspiração japonesa da Era Hiboriana. E vamo que vamo! :)

Anúncios