No próximos dias 27 e 28 de Abril, 2013, vou participar do Laboratório de Jogos ( http://www.laboratoriodejogos.com/ ), um evento realizado pelo pessoal da Secular Games e mais um monte de colaboradores. Segue o press release do evento:

laboratório de jogos

NOS DIAS 27 E 28 DE ABRIL BELO HORIZONTE SE TORNARÁ A CAPITAL DA CRIAÇÃO DE JOGOS!

Laboratório de Jogos é um evento focado na criação, desenvolvimento e produção de jogos narrativos. Um encontro para compartilhar livremente ideias, boas práticas, mecânicas, e principalmente, estreitar ainda mais os laços na fervilhante comunidade de criadores de jogos no Brasil.

Estamos montando uma programação composta tanto de espaços de discussão, como painéis e bate-papos, mas também atividades para colocar a mão na massa, como oficinas, grupos focais para discussão de questões práticas e pontuais de design, e principalmente, o foco nos playtest nas mesas de jogos.

Laboratório de Jogos é o espaço para descobrir novas ideias, compartilhar e aprimorar antigas propostas, e compartilha-las com novos e velhos companheiros de empreitada!

Se você quer começar a criar seus próprios jogos, o Laboratório de Jogos é a forma ideal de começar! Estamos planejando um ciclo de atividades que vão desde definir o conceito do jogo até sua produção, uma espécie de circuito que deve te deixar com pelo menos um esqueleto bacana de jogo, além de um monte de ideias e feedback!

Se você tem um jogo em desenvolvimento e quer testá-lo e receber críticas e sugestões, prepare os tubos de ensaio e o guarda pó, pois vamos sujar as mãos juntos! Marque playtests, onde seu jogo não será apenas testado, mas discutido com os participantes. Tem um problema e não sabe como resolver? Vamos marcar um grupo focal com outros designers e entusiastas para te martelar com alterativas e ideias até sua cabeça doer!

Tem desenvolvido e lançado jogos em meio à onda frenética de criação de jogos nos últimos anos no Brasil? Venha compartilhar suas experiências, sucessos e fracassos em relação tanto a design e produção com um monte de gente interessada e que quer entrar no mesmo barco!

Só quer jogar e se divertir um bocado? Sem problemas!  Que tal preparar uma mesa de jogos? Ou apenas chegar e jogar até desmaiar no bar? Teremos um sistema de cadastro prévio de jogos, que vai permitir que os participantes que tenham feito a inscrição antecipadamente possam agenda seus jogos e já chegar no Laboratório de Jogos com tudo definido, sem correria e stress!

INSCRIÇÕES AQUI! (30,00 pelos dois dias do evento!)

ENDEREÇO:Rua Antônio de Albuquerque, 712 – Savassi Belo Horizonte, Minas Gerais

MAPA DO LOCAL DO EVENTO!

Minhas atividades serão as seguintes:

SÁBADO DIA 27, 14:30

A IMPORTÂNCIA DA DIVULGAÇÃO E A PRESENÇA DO CRIADOR DE RPGS NA INTERNET

Com: Newton “Nitro” Rocha
Duração: 30 minutos, horário de início 14:00.
Proposta: Um rápido bate-papo sobre a divulgação na internet, as formas e estratégias para divulgar seu jogo, criação aberta e sobre o caso do +2d6 (sistema que começou a ser desenvolvido no blog e depois foi contatado por uma editora).

E atenção: uma caixa de luxo de Shotgun Diaries será sorteada para os participantes da palestra!!!

Nesse bate papo vou falar um pouco de como usar a Internet para testar e divulgar o seu jogo. Se der tempo, mestrarei uma sessão de BANG  BANG CTHULHU, um jogo que estou criando para o +2d6. E vou SORTEAR UMA CAIXA LUXO DO SHOTGUN DIARIES, o jogo de zumbi doidimais da editora Redbox!

shotgan-luxo

DOMINGO DIA 28, 14:30

ENTRANDO NO MUNDO DOS RPGS NORUEGUESES

Com: Newton “Nitro” Rocha
Duração: 30 minutos
Proposta: Uma breve visão sobre o RPG Norueguês e suas peculiaridades. Durante a palestra serão feitas demonstrações de jogos do RPG Norueguês, uma explicação e demonstração dos Poemas de Interpretação de Papéis (ou RPG poems).

E atenção: Depois da palestra,  serão sorteados 3 pessoas para uma demonstração do jogo norueguês Archipélago. Dentre os participantes da demonstração, será sorteado um exemplar de Space Dragon.

Os RPGs Noruegueses tem me fascinado por muito tempo pelo estilo alternativo de regras de jogo e o modo como encaram a interpretação de personagens. Nessa pequena atividade, vou demonstrar alguns Poemas de Interpretação (RPG Poems) e IREI SORTEAR UM SPACE DRAGON da editora Redbox! Depois da palestra, caso haja tempo, irei mestrar uma partida de Arquipélago, um RPG Norueguês.

space-dragon-capa

E vamos lá pessoal, participar do Laboratório de Jogos, porque criar rpgs é DOOOODIMAIS!

OUTRAS ATIVIDADES DO LABORATÓRIO DE JOGOS!

ATIVIDADES

PRÉ-PROGRAMAÇÃO

Além de mesas de jogo durante o período da tarde, outro ponto central do Laboratório de Jogos serão as atividades voltadas ao debate, troca de ideias e apresentações que ocorrerão durante os dois dias de evento. Ainda não temos a grade da programação completa, mas até agora foram confirmadas as atividades abaixo.

AINDA ACEITAMOS PROPOSTAS DE ATIVIDADES!

Esquema LabMesmo com esse monte de coisa legal ainda queremos mais debates espertos, interessantes e polêmicos! Para propor uma atividade basta ir neste formulário e seguir os passos básicos.

Teremos dois dias inteiros em um espaço com dois ambientes distintos, como vocês podem ver no esqueminha ao lado, então podem nos encher de propostas bacanas!

PALESTRAS/PAINÉIS:

APRESENTAÇÕES MAIS CONVENCIONAIS, COM UM OU MAIS PARTICIPANTES E 15 MINUTOS PARA PERGUNTAS NO FINAL.

ESCREVI MEU JOGO, E AGORA?

Com: Thiago Edwardo (Unza RPG) e Rafael Rocha (Secular)
Duração: 60 minutos
Proposta: Uma apresentação para explorar quais as alternativas que os autores independentes têm para publicar seus jogos. Financiamento coletivo? Desenvolvimento aberto e gratuito? Procurar uma editora? Lançar seu próprio livro na raça? Dicas para tentar sacar se seu material e expectativas se adequam mais a um formato ou a outro!

DESIGN DE JOGOS E DESIGN GRÁFICO: COMO UMA COISA PODE INFLUENCIAR E POTENCIALIZAR A OUTRA

Com: John Bógea (Abismo Infinito/Terra Devastada) e Eduardo Caetano (Violentina/Secular)
Duração: 60 minutos
Proposta: Sabe aqueles caras que não conseguem te explicar uma ideia sem fazer um monte de rabiscos antes? O John e Eduardo são exatamente assim! E eles vão dizer como as noções de design gráfico e de jogos se misturam no processo de criação que deu origem entre outros a jogos como Abismo Infinito, Violentina e Terra Devastada!

ENTRANDO NO MUNDO DOS RPGS NORUEGUESES

Com: Newton “Nitro” Rocha
Duração: 30 minutos
Proposta: Uma breve visão sobre o RPG Norueguês e suas peculiaridades. Durante a palestra serão feitas demonstrações de jogos do RPG Norueguês, uma explicação e demonstração dos Poemas de Interpretação de Papéis (ou RPG poems).

E atenção: Depois da palestra,  serão sorteados 3 pessoas para uma demonstração do jogo norueguês Archipélago. Dentre os participantes da demonstração, será sorteado um exemplar de Space Dragon.

QUAL O PAPEL DO EDITOR NA PRODUÇÃO DE UM JOGO DE RPG?

Com: Rafael Rocha (Secular)
Duração: 45 minutos
Proposta: Mais do que alguém que contrata ilustradores e revisores, a ideia aqui é discutir o papel fundamental do editor no processo de transformação de jogo para um livro, um manual mais ou menos organizado e coerente que possibilite a outras pessoas aprenderem suas regras e processos.

JOGOS NÃO TRADICIONAIS COMO PONTO DE ENTRADA PARA INICIANTES

Com: Igor Toscano (Quero Jogar RPG) e Encho Chagas
Duração: 60 minutos
Proposta: O crescimento do mercado independente, brasileiro e mundial, fomenta a criação de uma série de jogos que fogem dos RPGs mais tradicionais. Com a popularidade crescente desses jogos é inevitável que pessoas que nunca tiveram contato com o hobbie tenham acesso a esse material e se interesse em jogar. É a mesma coisa? Diferente? Melhor ou pior?

Vamos conversar sobre como mecânicas fora das convenções dos RPGs pioneiros podem influenciar um jogador novato e como utilizar dessas diferenças para trazer “sangue novo” às mesas de RPG.

A ARTE DO ENCONTRO, O OLHAR DESNATURALIZADO E A SOCIEDADE DO RISO

Com: Luiz Prado (Boi Voador)
Duração: 30 minutos
Proposta: Jogos de representação são formas de arte participativa, que se desenvolvem durante o encontro das pessoas sob o pretexto do jogo. Seja no larp ou no RPG, a situação de aplicação do jogo é o momento de criação e de apreciação artísticas específico dessas linguagens, que as distinguem da literatura, do teatro, do cinema e da performance.

Partindo dessa premissa, a mesa pretende discuti-la a partir dos conceitos de olhar desnaturalizado e de sociedade do riso, aprofundando o entendimento do larp e do rpg como formas de arte e, consequentemente, linguagens capazes de gerar inquietações e mudanças.

FINANCIAMENTO COLETIVO, O QUE DÁ CERTO, E O QUE NÃO DÁ TÃO CERTO ASSIM!

Com: Eduardo Caetano (Secular), Rafael Rocha (Secular) e Daniel Werneck (Shogum dos Mortos)
Duração: 90 minutos
Proposta: Criadores de campanhas de financiamento coletivo discutem suas experiências, o que funcionou e o que gostariam que tivessem feito diferente. De brinde: dados sobre as médias das campanhas nacionais, perspectivas, dicas práticas e conversa de boteco.

TIRAGENS E ESTRATÉGIAS PARA ADMINISTRAR O RISCO NA PUBLICAÇÃO DE JOGOS DE RPG

Com: Rafael Rocha (Secular)
Duração: 60 minutos
Proposta: Como publicar seu RPG independente e não falir no processo! Quando vale a pena lançar seu primeiro livro chutando a porta com uma edição de milhares de cópias (dica: nunca!)? Estratégias e formatos para diminuir o risco de publicar jogos de RPG. Se você não vai ficar rico com isso, também não precisa perder dinheiro não é?

DISSECANDO O RPG – UMA INTRODUÇÃO AO BIG MODEL

Com: João Pedro Torres
Duração: 30 minutos
Proposta: Uma apresentação sucinta do Big Model para fornecer um vocabulário básico para as discussões de game design ao longo do evento. Co-palestrantes são bem-vindos!

LARP NO BRASIL E NO MUNDO: O QUE É LARP (DE VERDADE) E O QUE SE FAZ COM ELE?

Com: Luiz Falcão (Boi Voador)
Duração: 60 minutos
Proposta:  O que é larp (mesmo)? Definições, abrangência, variações. Quais as diferenças e aproximações entre larp e rpg de mesa? Como o larp é praticado mundo a fora? Quais as possibilidades, tipos de expressões, principais grupos?

O painel apresentará grande parte do resultado de pesquisa do NpLarp desde 2011 – parte do que pode ser encontrado no Guia de Larp e muita coisa inédita.

“EU JOGO RPG A 15 ANOS E NUNCA DEIXEI AS REGRAS ME ATRAPALHAREM, AFINAL DE CONTAS NÃO IMPORTAM AS REGRAS, SE VOCÊ ESTA SE DIVERTINDO É RPG!”: OU PORQUE TEMOS ESSE RECALQUE COM AS REGRAS EM NOSSOS JOGOS?

Com: Eduardo Caetano (Secular) e Rafael Rocha (Secular)
Duração: 60 minutos
Proposta: Porque diabos tratamos as regras dos RPGs como algo secundário? Não estamos falando de um jogo, porque as regras então não importariam? Existe uma oposição entre a atividade lúdica criativa (a interpretação de papéis) e os elementos mecânicos (as regras)? Um não pode potencializar o outro? Na real não sabemos, mas temos algumas idéias a respeito!

MESAS REDONDAS

UMA GALERA JUNTA PARA DEBATER NA MESA UM TEMA SOB DIVERSAS PERSPECTIVAS

EU PARTICIPEI DO CONCURSO FAÇA VOCÊ MESMO E TUDO QUE GANHEI FOI ESSE DEBATE

Com: Participantes de todas edições do Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogos
Duração: 90 minutos
Proposta: Uma mesa redonda com participantes de todas as edições do concurso FVM para debaterem a experiência de criar um jogo em 15 dias, aprendizados e dificuldades do processo, e se continuaram o desenvolvimento de seus jogo após o concurso.

DESENVOLVIMENTO DO JEITO BRASILEIRO DE FAZER RPG – ISSO EXISTE?

Com: John Bógea, Eduardo Caetano (Secular), Tiago Marinho (Secular), Rafael Rocha (Secular), Thiago Edwardo (Unza RPG)
Duração: 60 minutos
Proposta: Uma mesa redonda com pessoas que tem lançado e produzido jogos de RPG no Brasil nos últimos anos. Existem características próprias do game design nacional? Poderíamos dizer que existe um escola brasileira de criação de RPG? E se ela não existe, é hora fundá-la!

A IMPORTÂNCIA DA DIVULGAÇÃO E A PRESENÇA DO CRIADOR DE RPGS NA INTERNET

Com: Newton “Nitro” Rocha
Duração: 30 minutos
Proposta: Um rápido bate-papo sobre a divulgação na internet, as formas e estratégias para divulgar seu jogo, criação aberta e sobre o caso do +2d6 (sistema que começou a ser desenvolvido no blog e depois foi contatado por uma editora).

E atenção: uma caixa de luxo de Shotgun Diaries será sorteada para os participantes da palestra!!!

RPG É ARTE? CRIADORES DE JOGOS SÃO ARTISTAS?

Com: Luiz Falcão (Boi Voador), Eduardo Caetano (Secular), Alan Rodrigo Silva e  John Bógea (Abismo Infinito/Terra Devastada)
Duração: 60 minutos
Proposta: Hora de tentar aprofundar a discussão sobre RPG e Arte! Um debate que busca trazer esclarecimento e estofo às discussões constantes, polêmicas e recorrentes sobre a relação entre RPG e Arte. Partindo de duas concepções centrais: a arte como técnica ou como atividade cultural (pintura, literatura, teatro, escultura, cinema); e a arte como ”vanguarda”, arte como aquilo que ”avança sobre a cultura”, abre ou amplia paradigmas… o conceito ligado a “Arte Internacional” e à arte contemporânea.

A partir daí, a discussão da possibilidade de encarar o RPG (e quais RPGs) como arte dentro de um desses paradigmas ou dentro de ambos. Desmitificação das idéias de que arte tem necessariamente a ver com domínio técnico, maestria, mímese, estética (que é um campo da filosofia!), autoridade institucional, elitização.

Debate do entendimento do RPG como jogo e também como arte levando em conta as teorias de Johan Huizinga e as mais contemporâneas teorias internacionais sobre roleplaying e sobre arte participativa. Análise de casos entre o RPG e a performance, a literatura, o teatro e outras mídias (exemplos como “O Jogo da Amarelinha” de Julio Cortázar, “O livro dos seres imaginários” de J. L. Borges, o vídeo “From Performance Arts to Larp” de Johanna MacDonald, os Happenings de Alan Kaprow, as performances, teatro performativo e participativo e a produção de vanguarda nos países Nórdicos).

LAB TALKS

APRESENTAÇÕES SUPER DINÂMICAS DE 15 MINUTOS SOBRE TÓPICOS QUENTES

ARCO NARRATIVO ABERTO E FECHADO

Com: Cochise César
Duração: 15 minutos
Proposta: Comparação das estruturas narrativas abertas e fechadas, suas vantagens e limitações, e seu uso no RPG usando como exemplos os jogos Fiasco e Este Corpo Mortal.

VIDEOGAMES DE TERROR/HORROR E O QUE ISSO TEM A VER COM NOSSOS INDIE GAMES

Com: Luiz Falcão (Boi Voador)
Duração: 15 minutos
Proposta: A franquia Resident Evil não é mais a mesma, virou um jgo de ação – e as vendas despencaram.Aliens: Colonial Marines e Dead Space se promovem como jogos de horror – mas o que realmente os diferencia de ”simples” jogos de tiro em 1a ou 3a pessoa?

O painel procura nestes jogos – e também Clive Barker’s JericohClock Tower (sness) e Resident Evil – respostas sobre experiência de jogo, adequação a padrões da indústria e receptividade do público.

O que os jogos independentes tem que as grandes indústrias não tem e invejam? Vale a pena tentar fazer o ”novo bloakbuster dos games” em 2 ou 3 pessoas? Qual é o grande trunfo que nós, game designers independentes, temos nas nossas mangas?

O que jogador procura em um jogo de terror e em outros jogos? O que a indústria está oferecendo e como os criadores independentes tem se relacionado com nessa equação. E, claro, o que nós, criadores independentes (ou não) de jogos narrativos temos a ver com isso?

HEAVY RAIN, WALKING DEAD E JURASSICK PARK: FINALMENTE TEMOS JOGOS DE VIDEOGAME NARRATIVISTAS?

Com: Luiz Falcão (Boi Voador)
Duração: 15 minutos
Proposta: Ou porque os desenvolvedores da Quantic Dream e da Telltale Games tem que ler “o sistema importa”.

Análise do efeito que esses jogos (e farenheit/indigo prophecy) tiveram na cultura dos games, na ideia de que o game pode ser uma arte narrativa robusta e dos sistemas empregados nesses jogos.

O que temos a aprender com esses ”cases” – e o que esses gigantes premiados poderiam aprender com a gente?

TODO JOGO DE RPG PRECISA EXPLICAR O QUE É RPG?

Com: Alan Rodrigo Silva
Duração: 15 minutos
Proposta: Alguns títulos como Old Dragon não possuem um capítulo específico dizendo o que é o RPG, mas explicando de forma superficial o que seria mesclando um dos núcleos do jogo que é a narrativa Old School. Mas no caso do Violentina, explica o que é um jogo de contar histórias. Abismo Infinito não explica sobre isso, mas o contexto do universo do jogo. Mas uma pessoa que não teve contato com a prática de jogar um RPG como ele vai compreender? Realmente é válido ou é defasado agregar esse tipo de tópico em um livro? Porque seria importante, ou qual é o seu papel? Ter este tipo de tópico torna-se o jogo apropriado para novatos? Se não, porque? Demonstrar exemplos e contra-exemplos.

APRESENTANDO O KNUTEPUNKT: TEORIA DO RPG NÃO É SÓ GAMEDESIGN

Com: Luiz Falcão (Boi Voador)
Duração: 15 minutos
Proposta: O painel visa apresentar o Knutepunkt, conferência anual sobre LARP e jogos narrativos que acontece todos os anos nos países nórdicos e que reúne representantes do mundo tudo (inclusive do Brasil). Apresentará o formato do evento (conferência, larps, nordic larp talks, ”a week in…”), livros publicados, parte da teoria desenvolvida ao redor do evento e também exemplificar tudo com alguns larps nórdicos (superproduções, larps de câmara, jeepforms, etc).

LÉXICO E SEMÂNTICA NO SISTEMA – O QUE OS TERMOS DO SISTEMA REALMENTE SIGNIFICAM

Com: Cochise César
Duração: 15 minutos
Proposta: Palestra sobre as implicações da escolha dos palavras para representar os termos do sistema, como ”teste”, ”postura” ou ”destreza”. Analisando o que elas significam e como esse significado afeta o jogo.

PLAYING AT REALITY: LARP TERRITÓRIO DE CRIAÇÃO EXPERIMENTAL (LABORATÓRIO) PARA JOGOS E COMO LINGUAGEM AUTÔNOMA

Com: Luiz Falcão (Boi Voador)
Duração: 15 minutos
Proposta: LARP é um jogo e uma forma de arte participativa. É uma linguagem autônoma, com suas próprias características, mas pode ser também um território de investigação e pesquisa para criadores de jogos – narrativos ou não.

O painel fala sobre a crtiação de um larp, tipos de larp e mecânicas e compara a criação de um larp com a de outros jogos no sentido de exemplificar sua viabilidade e potencial de playtest.

Nada mais é do que um ensaio, uma tentativa de compreender o larp como também uma ferramenta processual dentro de processos maiores de criação.

LICENÇAS LIVRES ANTES E DEPOIS DA PUBLICAÇÃO

Com: Cochise César
Duração: 15 minutos
Proposta: Como usar material sob licenças livres impulsionar o desenvolvimento do jogo. Tipos de licenças, fontes de imagens livres de royalties e, naturalmente como respeitar estas licenças na publicação.

OFICINAS

ATIVIDADES PRÁTICAS COM UM NÚMERO MENOR DE PARTICIPANTES PARA COLOCAR A MÃO NA MASSA

DESNATURALIZANDO O OLHAR

Com: Luiz Prado (Boi Voador)
Duração: 60 minutos
Máximo de participantes: 8
Proposta: Oficina de reflexão, exercícios e discussão sobre desnaturalização do olhar, voltada para criadores e participantes de jogos de representação. A partir de exercícios com objetos, palavras e ações, a atividade procura estimular olhares transversais e a ressignificação do entorno, tendo em vista a expansão do potencial narrativo e representativo dos jogos.

Atividade elaborada dentro do Núcleo de Pesquisas em Live Action Roleplaying (NpLARP) e do grupo Boi Voador como parte do processo de criação do larp “MÁFIA”, a partir de leituras e discussões sobre nordic larp.

Contato: