Como estou iniciando uma campanha de Space Chtulhu, pensei em compartilhar algumas dicas de como introduzir novos jogos e cenários de rpg para seus jogadores. Meus jogadores, por exemplo, nunca jogaram um RPG de aventuras no espaço sideral, e como é algo novo para eles, eu tive que fazer uma progaganda para “vender” a idéia de jogar nesse cenário.

EMPOLGAÇÃO

Não adianta apresentar um cenário novo se você como mestre não está empolgado com ele. A melhor forma de convencer seus jogadores a experimentarem um novo cenário de RPG é primeiro se empolgando com ele. Compartilhando a empolgação ajuda aos jogadores investirem interesse na nova proposta. No meu caso, quando leio ou crio um cenário que me empolga, eu começo a imaginar os tipos de narrativas e cenas que o cenário pode fornecer, principalmente em relação aos meus jogadores. Existem cenários e jogos que não combinam com meus jogadores, enquanto outros (como Cthulhu por exemplo) caem como uma luva para o estilo do meu grupo.

FAZER O DEVER DE CASA

Sim, mestrar é ralação. Uma das maiores causas de fracasso na introdução de cenários e RPGs novos é não entender direito a proposta do cenário que se está querendo introduzir. Ler TODO o livro do cenário, se preparar bem é umas das chaves para aumentar as chances de sucesso com o grupo. Se mesmo depois de ler você não estiver entendendo o cenário, imagine seus jogadores, que se basearão apenas nas suas descrições? Gosto de  fazer anotações quanto estou lendo um cenário de RPG ou escrever uma espécie de resumão com os pontos mais importantes do cenário para lembrar quando estiver mestrando. Cenários de RPG são sempre cheios de nomes diferentes, assim procuro fazer uma lista dos elementos mais importantes do cenário, personagens proeminentes, organizações mais poderosas, lugares famosos etc. Saber como funcionam as regras específicas do novo cenário é vital, para evitar problemas e confusões durante o jogo.

VENDENDO O PEIXE

Uma maneira de convencer seus jogadores é comentar sobre o cenário e suas possibilidades. Por exemplo, no caso do Space Cthulhu, eu fui questionando aos meus jogadores se eles não teriam vontade de jogar um RPG estilo “Aliens”, com fuzileiros espaciais mandando bala em monstros. Usar filmes, livros e quadrinhos como referência ajuda a empolgar os jogadores para o novo cenário. Imaginar possibilidades de personagens, de narrativas, etc. também ajuda. Imaginar personagens e narrativas no novo cenário junto com os jogadores também ajuda a “vender o peixe”, pois deixa a criação da campanha mais interativa e contando com a contribuição de todos.

FEEDBACK

Antes de começar uma aventura ou campanha em um cenário novo, veja se seus jogadores compreendem como funciona o novo cenário. Na sessão de criação coletiva de personagens, costumo descrever o cenário dando suas particularidades e já incorporando nos personagens os elementos mais vitais da ambientação. Essa é também uma boa hora para ver o que os jogadores estão achando, quais possibilidades narrativas eles vêem para o novo cenário e tirar as dúvidas que eles tenham. Nem tudo precisa ser explicado nessa primeira sessão, uma das coisas mais legais de cenários novos é justamente a descoberta do cenário, a exploração. Eu costumo explicar para os jogadores apenas o que é necessário para os seus personagens atuarem no cenário. As demais explicações e descrições eu gosto de fazer “in game”, ou seja, durante as aventuras!

E vocês, como fazem para introduzir cenários ou jogos de rpgs novos para seus jogadores?

Anúncios