REPORTE DE CAMPANHA SUPERS +2D6 – DELINQUENTES – Nº03 -“FUGA FRENÉTICA!”


Nessa sessão, os Delinquentes enfrentam várias dificuldades, por causas das consequências do assassinado cometido pelo Professor Xavier.

A CAMPANHA “DELINQUENTES” (SUPERS +2D6)

“Delinquentes” é uma campanha de +2d6 Supers que foca temas como crime, deliquência juvenil, problemas da adolescência, perseguição injusta, busca por vingança e busca por justiça. Os jogadores farão adolescentes mutantes de 12 a 17 anos dentro do universo Marvel, principalmente o universo dos X-Men.

O Universo X-Men usado está fora da cronologia oficial, usando uma mistura da saga do John Byrne e Chris Claremont, com a fase do Joss Whedon do Astonishing X-Men e os New X-men do Grant Morrison.

EPISÓDIOS ANTERIORES

A página principal da campanha com os links de todos os episódios,  pode ser assessada nesse link.

PERSONAGENS DOS JOGADORES

Os cinco “Delinquentes” foram criados (sistema +2d6) dos seguintes limites:

 40 Pontos de Atributo, Atributo Extra Poder, 30 Pontos de Perícia, PVs = FOR+10, PEs=CON+10, 5 pontos de Vantagens até +3 Pts de Desvantagens.

Goo

GOO (Érika “Tuz”)

Uma imigrante ilegal chinesa que fugiu de experimentos do exército Chinês para os Estados Unidos quando tinha seis anos. Cresceu em meio a mendigos nos lixões do sul do Bronx, em Manhattam, próximo a Pleasant Ville, um trailer park (local com centenas de trailers, casa de população pobre nos EUA). Ela aprendeu inglês e conhece todos os mendigos da região, que são seus amigos.

Goo não gosta de falar do seu passado e acostumou-se ao estilo de vida de mendigo. Ela tem o poder de criar os sintomas de qualquer doença em qualquer indivíduo, um efeito colateral dos experimentos que o exército chinês fez consigo desde que sua família a vendeu como cobaia de laboratório.

Lucky Strike

LUCKY STRIKE (Leo Rodrigues) 

Cresceu no trailer park de Pleasant Ville, no Sul do Bronx. Um pivete de uma família pobre, Lucky Strike tem o poder de sorte sobrenatural, sempre fazendo com que o improvável aconteça. Ele usa esse poder para dar golpes na vizinhança, apesar das leis anti-mutantes que vigoram nos Estados Unidos. Os seus olhos ficam negros no momento em que usa o seu poder, o que dificulta, mas não impede seus golpes criminosos.

FrostbiteFrostbite

FROSTBITE (Paula)

Uma jovem holandesa cantora lírica que sofreu muita discriminação durante sua vida nos Alpes Suíços devido a seus poderes de gelo e sua pele azul. Ela emigrou para os Estados Unidos em busca de uma nova vida, mas tem dificuldade com a vida urbana (é da roça!).

Quimera

QUIMERA (Mário)

Uma patricinha de Beverly Hills e-herdeira da Família Smith&Wesson (fabricantes de armas) que acabou exilada da sociedade e destituída da herança familiar depois que seu poder mutante irrompeu. Ela se transforma  em uma criatura enorme e monstruosa, apesar de manter sua inteligência e auto-controle.

Payback

PAYBACK (Anso)

Filho de Bishop (um adolescente guerreiro mutante vindo de um futuro apocalíptico), Payback é um afro-americano com poderes telecinéticos. O jovem de 12 anos passou toda a sua infância em um mundo pós-apocalíptico, aprendendo desde cedo as artes da guerra, combate e sobrevivência.

CAMPANHA DE SUPERS +2D6: “OS DELINQUENTES”

Nº02 – REVELAÇÕES MORTAIS!

Data: 8 a 12 de Outubro, 2009.

Local: Nova Iorque, EUA.

CENA 1: ESGOTOS E OS MORLOCKS

Depois de descer nos esgotos, Goo guiou os Delinquentes pelos túneis subterrâneos de Nova Iorque. Ao chegar a um plataforma circular que servia de desembocadura para quatro grandes túneis de esgoto, o grupo discutiu o que deveriam fazer em seguida.

Quimera tentou convencer a todos a saírem dos esgotos (ela não estava aguentando mais) e seguir para o seu apartamento, na área mais rica de Manhattan. Porém os demais temiam ser capturados, logo agora que todos os mutantes, principalmente os ligados aos X-Men, estavam sendo considerados cúmplices no assassinato dos presidentes, na terrível conferência em prol dos dias dos mutantes na Onu.

Eles escutaram um murmúrio vindo de um dos túneis, de uma área completamente imersa em sombras. Ao investigar, eles viram um estranho mutante, com roupas de mendigo, careca e com enormes olhos amarelos. O mutante gritou “Calisto, eles estão aqui!”.

Morlocks
Morlocks

Antes que pudessem reagir, uma lâmina voou da escuridão e quase acertou o nariz de Lucky Strike. Os delinquentes tentaram contemporizar, mas uma estranha mutante com um tapa-olho, nariz fino e corpo atlético surgiu, acompanhada do monstruoso mutante de olhos amarelos. Por trás de Lucky Strike, a parede dos esgotos assumiu uma forma humana e quase o agarrou.

Eles se apresentaram como sendo Morlocks, os mutantes renegados pela humanidade que vivem nos esgotos de Nova Iorque. Calisto era a líder dos Morlocks, e estava acompanhada de Falace (a transmorfa) e Caliban (o mutante rastreador de olhos amarelos). Os Delinquentes argumentaram que estavam apenas procurando uma saída, mas Calisto os impediu, dizendo que os Morlocks estavam se escondendo de um ataque recente por X-Terminators (mercenários caçadores de mutantes, usando armaduras high-tech da Stark Industries e trabalhando para o governo americano), logo após do crime cometido pelo Professor Xavier. Ela praticamente obrigou aos Delinquentes que a sigam até o esconderijo dos Morlocks, argumentando que não podia arriscar pirralhos contarem para os X-Terminators onde eles estão.

O grupo, com receio de um conflito com os Morlocks, negociaram com Calisto. A líder dos Morlocks concordou em discutir a situação com os conselheiros dos Morlocks e decidir se eles deixariam os Delinquentes seguirem livres pelos esgotos, ou se os Delinquentes teriam que passar um tempo com os Morlocks, até que todos os X-Terminators tenham saído dos esgotos.

CENA 2: COM OS MORLOCKS

Depois de caminhar por várias horas nos esgotos e escutar a ladainha interminável de reclamações de Quimera, os Delinquentes chegaram até o esconderijo improvisado dos Morlocks. Lá mais de duzentos mutantes estavam amontoados, muitos deles feridos pelo último ataque dos X-Terminators. Goo imediatamente começou a ajudar os feridos, enquanto os demais conversavam entre si. Calisto se retirou para conversar com os conselheiros dos morlocks.

Depois de um certo tempo, os Delinquentes comeram o mingau toscão que os Morlocks comem. Eles sentiram um pouco de rejeição pelos Morlocks, que não consideravam que Lucky Strike e Quimera eram mutante, por causa de sua aparência humana. Lucky Strike demonstrou seu poder fazendo Payback cair por causa de seus cadarços (quando Lucky usa seu poder, seus olhos ficam completamente negros). Payback estava observando e procurando um túnel para sair do lugar rapidamente, caso a decisão de Calisto seja que eles tenham que ficar com os Morlocks por um longo tempo.

x-terminators - Caçadores de Mutantes das Indústrias Stark
x-terminators - Caçadores de Mutantes das Indústrias Stark

Enquanto isso, Goo fez amizade com Clippers, um mutante com corpo de caranguejo e que tinha perdido um dos seus braços no ataque dos X-Terminators. Clippers, agradecido pela cura de Goo, explicou para a pequena mendiga como os Delinquentes poderiam sair do abrigo dos Morlocks e chegar até Midtown Manhattan, a parte mais rica da cidade, onde fica o apartamento de Quimera.

CENA 3: FUGINDO DOS MORLOCKS

Calisto retornou e disse que os conselheiros acharam melhor que eles ficassem alguns dias com os Morlocks. Depois que ela se afastou, os Delinquentes decidiram botar em prática seus planos para fugir dos Morlocks.

Caliban
Caliban

Para criar uma distração, Goo invocou milhares de ratos dos esgotos, desmaiando logo em seguida devido ao esforço. Aproveitando a confusão, os Delinquentes fugiram, apesar de perseguidos por alguns Morlocks. Frostbite criou uma parede de gelo entre os Delinquentes e seus perseguidores, fazendo com que o grupo escapasse. Lucky Strike, Frostbyte e Quimera levaram algumas mordidas contagiosas dos ratos, mas Goo, depois que acordou, os conseguiu curar. Depois de algumas horas, o grupo chegou até um bueiro e saíram na região de Midtwon Manhattan, próximo ao apartamento de Quimera.

CENA 4: O APARTAMENTO DE QUIMERA

Apesar da cara horrorizada do porteiro, o grupo, completamente imundo por ter andado nos esgotos, entrou no prédio de alto luxo de Quimera. O apartamento, de três andares, deixou os mais pé-rapados do grupo, como Goo e Lucky Strike, embasbacados. Goo tentou comer as frutas e o peru assado de cera que estavam em cima da mesa de jantar, enquanto Lucky Strike correu para o media center do apartamento, enlouquecendo com a TV de 70 polegadas e a coleção de videogames que estav anexado a ela.

Quimera explicou que a TV e os videogames eram do seu ex-namorado , o Dwight Howard, estrela da NBA. Ela também disse que os meninos, Payback e Lucky Strike, poderiam vestir as roupas estilo hip-hop cheio de bling bling do Dwight, que estavam em um dos quartos de hóspedes.

Frostbite vestiu as roupas provocantes de Quimera, enquanto a jovem herdeira dos Wesson pediu coquetéis de camarão para a galera jantar. Goo foi arrastada a contragosto para o banheiro, e deixou marcas de unhas pelas paredes do lugar. Depois de vestirem, todos foram jantar, com Payback vestindo roupas espalhafatosas, graças a esperteza de Lucky Strike, que se aproveitou da falta de conhecimento de moda do jovem mercenário viajante do tempo.

Goo engoliu vários coquetéis de camarão sem ao menos sentir o gosto, enquanto o grupo conversava sobre o que poderiam fazer para sobreviverem à perseguição da polícia. Quimera recebeu um telefonema no seu celular. Era seu pai. De maneira estranha, o pai de Quimera parecia muito amigável, e conversou por alguns minutos com sua filha, pedindo para que ela dissesse onde estava. Quimera achou muito estranho e desligou, mas desconfiou que a polícia tinha conseguido rastrear a ligação e estava à caminho.

Imediatamente o grupo pensou em uma forma de fuga. O interfone do apartamento tocou várias vezes, indicando que a polícia já estava subindo. O grupo subiu até o terraço do apartamento de Quimera, onde Frostbite criou uma ponte de gelo entre o terraço e o prédio ao fundo.

Quando todos os Delinquentes estavam quase no terraço do outro edifício, os policiais chegaram e começaram a atirar. Sob o olhar assustado de um velho senhor que estava fazendo hambúrgueres, o grupo passou correndo e entrou no apartamento, fugindo pelas escadas.

Ao tomar as ruas, eles decidiram ir até o trailer park do Lucky Strike, que ficava no Baixo Bronx, um lugar bem barra pesada.

CENA 5: O METRÔ, DRACO E OS POLICIAIS

Os Delinquentes foram até o metrô de Nova Iorque, para uma viagem de quase uma hora até a estação mais próxima do Baixo Bronx. Cansados da correria, eles conversaram sobre a encrenca em que estavam. Quase chegando na estação final, uma adolescente mutante, de pele vermelha, orelhas pontudas e olhos amarelos, entrou correndo pelo metrô. Dois policiais fortemente armados entraram logo em seguida, gritanto ordens para que o mutante se entregasse. A jovem mutante recusou e soltou uma baforada de fogo em um dos policiais. O outro policial acertou o mutante com um cacetete energizado, lançando o jovem mutante a vários metros. O mutante a parede traseira do vagão e desmaiou no chão.

Draco
Draco

Nesse momento os Delinquentes entraram em ação, com Payback dando um soco no policial que estava de pé e Goo causando cãibra no braço que segurava o cacetete. O segundo policial demaiou, enquanto Frostbite usou do seu poder de gelo para apagar as chamas que consumiam o primeiro. Com os dois policiais vivos mas inconscientes, os Delinquentes abordaram o mutante.

Seu nome era Draco, e ele disse que os policiais de Nova Iorque, depois da declaração de guerra do Professor Xavier, estavam recolhendo todos os mutantes pobres e sem endereço fixo da cidade. Em seguida, Draco agradeceu ao grupo e saiu do metrô.

CENA 6: O TRAILER PARK DE LUCKY STRIKE

Depois de pegar um ônibus, os Delinquentes finalmente chegaram até o trailer park de Lucky Strike. Eles foram abordados por Slug (um pivete alto, magro com cabelo parecendo um guarda-chuva) e Mug (baixo e atarracado, com um cabelo estilo moicano), dois pivetes do trailer park e antigos colegas de crime do Lucky. Eles contaram que havia uma recompensa de dez mil dólares por informações sobre os Delinquentes, mas Lucky os ameaçou dizendo que se ele caísse, os dois cairiam junto com ele. Slug acalmou Lucky dizendo que não gosta de “poliça” e que ele podia ficar tranquilo. Ele também avisou que a mãe de Lucky estava chorando o dia inteiro e bebendo vodka sem parar, desde que ele foi para o Instituto Xavier.

Lucky levou o grupo até a sua casa. Como já era mais de meia-noite, o grupo entrou devagarzinho, sem fazer barulho. Em um dos quartos do trailer, a mãe de Lucky, seus dois irmãos gêmeros de 8 anos, e seu pequeno irmão bebê, dormiam. Porém, assim que Lucky entrou no quarto, seu irmão bebê começou a chorar e a flutuar!

Lucky assustou um pouco, pois não sabia que o bebê também era um mutante. Ele acalmou o bebê e conversou com os gêmeos, que tinham acordado também. A mãe de Lucky continuou dormindo, roncando alto, com várias garrafas de vodka espalhadas ao redor da cama.

O grupo foi se acomodando no trailer, que estava uma zona. Como todos estavam cansados, eles dormiram nos sofás furados do lugar. Durante a noite, Lucky Strike acordou com um barulho vindo da cozinha. Ele abriu um dos olhos e teve a impressão de ver uma das cadeiras da mesa de jantar se mover! Porém, o movimento foi muito rápido, e Lucky achou que tinha sido um sonho e voltou a dormir. Quimera, também teve a impressão que o sofá onde estava havia mexido, mas também considerou isso algum tipo de sonho.

CENA 7: OS SUPER-SKRULLS

No dia seguinte, o grupo acordou com o barulho da mãe do Lucky xingando e esbravejando. Ela estava preocupada com o seu filho desde que a confusão com o Professor Xavier começou. Lucky tentou explicar e acalmar sua mãe, que chorava sem parar. Depois de alguns minutos, ela decidiu fazer um café da manhã para o grupo. Ela saiu para pegar pão e leite com uma vizinha que estava devendo uns trocados para ela enquanto os Delinquentes conversavam sobre o que iriam fazer em seguida.

Pouco tempo depois, alguém tocou na porta. Lucky Strike abriu a porta e viu sua mãe na sua frente, olhando para ele de forma estranha. Ao longe, Lucky também viu sua mãe, retornando com pães e leite. De repente, a “falsa mãe” que estava na sua frente, acertou um soco fortíssimo no rosto de Lucky, com seu braço se transformando em um braço pedregoso de cor laranja, semelhante ao braço do Coisa.

Super Skrull
Super Skrull

Lucky consegiu se esquivar de sofrer toda a força do soco, mas não conseguiu impedir que o enorme braço de pedra o lançasse em direção ao refrigerador do trailer. Ao cair no chão, ele percebeu que uma das cadeiras, a cadeira que ele tinha visto se mexer, não estava mais ao lado da mesa de jantar.

Em seguida, a “falsa mãe” com seus dois braços inchados e cobertos por pedras laranjas, agarrou o fundo do trailer e o virou de cabeça para baixo violentamente! Apesar de machucados, os Delinquentes entraram em ação. Payback correu para proteger o bebê e sofreu muitos ferimentos por isso. Frostbite protegeu os dois gêmeos com uma cúpula de gelo, mas parte da mobília do trailer caiu em suas costas.

Goo correu para ajudar Frostbite, porém, o sofá que estava atrás da pequena mendiga se transformou em uma criatura de pele verde, orelhas pontudas, rugas no queixo, uniforme de ombreiras pontiagudas roxo e negro, com uma touquinha negra na cabeça! Era um Skrull, malignos alienígenas transmorfos! O Skrull lançou um raio de fogo em Goo, mas Frostbite a defendeu com um raio de gelo, acertando o Skrull logo em seguida.

Ao ver os Skrulls, as lembranças reprimidas da missão que Payback recebera no futuro voltaram a tona de uma só vez: os Skrulls foram os que iniciaram o massacre dos mutantes, e estavam sendo comandados pela Rainha Skrull, escondida na Ilha Mutante de Genosha.

Quimera assumiu sua forma monstruosa pela primeira vez na frente dos Delinquentes, e rasgando o teto do trailer, ela pulou em cima do Skrull que estava do lado de fora. Os dois degladiaram até que Quimera conseguiu vencê-lo, enterrando sua cabeça no chão.

Dentro do trailer, no meio de uma confusão imensa, Payback conseguiu derrubar o outro Skrull com um soco poderoso usando seu braço biônico. Em seguida o grupo saiu do trailer, e, depois de acalmar e deixar a mãe de Lucky com seus filhos pequenos, fugiu do trailer park.

CENA 9: A MANSÃO X E O PLANO DOS DELINQUENTES

Poucos minutos depois, longe do trailer park em um enorme carro SUV que Lucky Strike roubou, Payback explicou o que tinha lembrado durante a luta contra os Skrulls. O grupo discutiu várias opções e decidiram voltar na Mansão X para roubar o Pássaro Negro (o avião dos X-Men) e ir até a ilha de Genosha, a única nação mutante do mundo. Segundo Payback, é em Genosha que o supremo comando Skrull, incluindo a Rainha Skrull está. O problema é que ele não sabe em que tipo de mutante ela estará disfarçada. E assim, os Delinquentes partem para uma missão suicida…

COMENTÁRIOS DA SESSÃO

Como nas outras sessões, a simplicidade do +2d6 deu espaço para mais interpretação. O uso da defesa ativa permitiu várias coisas legais nos combates, como o raio de gelo de Frostbite usado para defender Goo. Os jogadores estão mais a vontade nos personagens, e a narrativa compartilhada tá comendo solta. O que eu uso é a técnica das perguntas, por exemplo, quando eles foram no apartamento de Quimera, eu perguntei para o jogador da Quimera, como era o apartamento, o que tinha nele, etc. Um detalhe importante da narrativa compartilhada é o mestre dar dicas e sugestões, principalmente quando os jogadores “travam” e tem dificuldade de improvisar na hora. O importante é que a sugestão seja sutil e que dê espaço para o jogador customizar. Assim eu disse, vocês chegaram em um apartamento de alto luxo com uns…. , e deixei o jogador completar “três andares”, etc. 

Outra técnica é criar situações abertas, e deixar a narrativa resolver. Por exemplo, como na sessão passada eles terminaram nos esgotos, preparei os Morlocks para essa sessão, apenas com a ideia que eles estavam fugindo de um ataque dos X-Terminators. O que poderia acontecer na sessão estava em aberto, por exemplo, um ataque dos X-Terminators, um combate entre os Morlocks, os PJs se aliando aos Morlocks ou tentando liderar os Morlocks etc. Eu acho muito legal fazer isso e ver o que acontece durante o jogo. Um estilo de mestrar legal é misturar preparação e improvisação, e ir tacando estruturas dramáticas em cima do que acontece de maneira improvisada no jogo.

Por exemplo, na cena do metrô, eu aproveitei para colocar uma cena de abuso mutante pelas autoridades para ver qual seria a reação dos PJs. Essa técnica de usar cenas fortes para gerar reações é chamada de “Bangs” pelo Ron Edwards (um dos nomes importantes do RPG Indy) e pode ser usada em qualquer tipo de RPG.

E isso aí e vamos para o próximo episódio de Delinquentes! :D

COMENTÁRIOS DOS JOGADORES

Mário (jogador da Quimera) comentou depois da sessão:

“A cena do metrô é a primeira vez em que eles agem como HERÓIS, pensando primeiro no bem de outra pessoa. Acho que a campanha tem algo de rito de passagem, uma história de formação, crescimento e tal. Pra mim, quando todo o grupo (até a mesmo a Quimera e o Lucky Strike, que sempre “não estão nem aí”) se sensibilizam com o que está acontecendo com o Draco e se levantam para ajudar um mutante que eles nunca viram na vida, eles se assumem enquanto heróis – e mais, se assumem enquanto X-Men.

Daí pra querer roubar o pássaro negro e tentar salvar o futuro da humanidade e da raça mutante, é um pulo! hehehehe”
Massavéi! :D
FOTOS DA SESSÃO

_____________________________________

Contato

____________________________

OUTROS ARTIGOS

NITROCAST 20 – ENTREVISTA E DICAS PARA MESTRES COM OOZE E PALADINO SAN!

NITROVÍDEO: DICAS PARA MESTRAR RPGS DE HORROR E TERROR!

NITROVIDEO: PREPARAR MENOS, IMPROVISAR E JOGAR MAIS!

Anúncios

12 comentários

  1. @marceloyoiti – Essas dicas são dos meus anos jogando e mestrando rpg, lendo muito livro e principalmente errando muito e vendo porque errei! :D Um dos segredos básicos para deixar os jogadores interessados é engajar os personagens deles na história, deixar os jogadores desenvolverem seus personagens, criar momentos para eles representarem. Valeu pelo comentário!

  2. @J – Eu penso em fazer isso, mas o mecanismo é simples, eu peço um teste normal com dificuldade 10 e o jogador rola, por exemplo CON + 2d6, se der 10 ele passou em um teste de contituição, Quando é um teste oposto é só rolar contra a rolagem do oponente, tipo FOR+briga+2d6 contra FOR+briga+2d6 do oponente. O esquema de combate é igual ao do D&D,mas com defesa ativa (cada defesa ativa além da primeira leva -2 cumulativo de penalidade).

    Valeu pelo comment um dia eu posto uma rolagem! :D

  3. Muito bacana a sessão! Já faz um tempo que eu acompanho a NitroDungeon e sempre com boas surpresas :)

    Gostei principalmente de como vc fez pra misturar preparação com interpretação. Eu mestro um jogo pela internet (skype+maptool) no mundo de Tagmar (mas com sistema GURPS) e acho difícil manter os jogadores interessados na história durante toda a sessão. Eu vi que vc mencionou o Ron Edwards (ele que fez Trollbabe?) e queria saber onde vc arranja essas dicas pra deixar os jogadores mais ligados na história.

    Valeu e té+

  4. Nitro, podia descrever um pouco das rolagens que foram feitas nas batalhas, para exemplificar como o sistema +2d6 func. na prática e tb para percebermos mais como foi o clima do jogo “em off”

  5. Fala Mestre Nitro! Muito massa esse início de campanha com personagens estilo X-Men! Muito phodas que vc tá praticamente formatando uma campanha a partir de comic books e com o seu sistema próprio. É um trabalho grande, parabéns! a narrativa está bem legal mesmo. Quando puder, dâ uma passada no blog Gargantadodragao, onde estamos narrando a HS1, tá muito massa! Abraços!

  6. Valeu pelos comentários, pessoal!

    @cristiano – Sim a narrativa está mais solta, muito por causa da liberdade q eu tenho com o +2d6. A cena do Draco foi improvisada, apesar de eu ter pensado que eles poderiam se confrontar com a perseguição contra mutantes depois do atentado terrorista do Prof. Xavier.

  7. É possível notar como a narrativa está mais “solta” pela leitura do reporte.
    Antes era mais estruturada, com cenas usadas e não usadas e comentários de como os jogadores lidaram com elas.
    Você ainda prepara a maioria das cenas ou improvisa mais? O “encontro com Draco”, foi mais preparo do que improviso?

    Parabéns Tio Nitro!

    Aguardando o próximo relato de sessão!³

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s