NitroCast 21-Old Dragon RPG, Entrevista com o Mr.POP!

Nesse NitroCast tive a alegria de conversar com o Mr.Pop, um dos idealizadores do Old Dragon RPG, rpg estilo D&D escolavéia! Foi doidimais véi!

NitroCast 21-Old Dragon RPG, Entrevista com o Mr.POP!

______________________________________

Download – NitroCast 21

____________________________

Assine o NitroCast (Feeds of RSS do Podcast – Meevio)

Tutorial Animado de como assinar Podcasts usando o Itunes.

____________________________

Escute Online

http://newtonrocha.mevio.com/

____________________________

Shownotes: NitroCast 21

*Introdução

*Rasgação de seda.

*Mr.Pop um dos criadores do Old Dragon RPG junto com Fabiano Neme.

*Criação do Sistema do Old Dragon, muitos anos antes do RPG.

*Origem nos problemas em uma Campanha de 3.5 do Mr. Pop, o Ranger de trocentos ataques.

*Problemas no jogo, cansaço do mestre e luta com as regras.

*Descoberta do Basic Fantasy, não é um retroclone mais inspirado no D&D antigo.

*Cuidado ao trocar as regras do jogo no meio de uma campanha. Uma dica: começar uma nova aventura

com novos personagens em um sistema de regras novo, para evitar frustrações.

*Origem do Pop Dices, o primeiro blog de RPG do Mr. Pop.

*Fabiano Neme do Vorpal cria um post protesto sobre o jogo escolavéia (Old School) de rpg.

*Mr. Pop descobriu os retroclones nessa época, Labirynth Lord entre outros.

*Escolavéia RPG no Brasil é mais AD&D enquanto nos EUA é o basicão D&D dos anos 70.

*Discussões inúteis sobre gostos, discutir menos e jogar mais.

*Tudo é RPG e o objetivo é divertir, véééi!

*Pinga é bão!

*Tio Nitro memórias de véio: mudança do D&Dzão para AD&D.

*Guerra de edições nos EUA entre galera do D&D véio e do AD&D, em 1990.

*Como Mr. Pop começou a jogar.

*Mr. Pop twiteiro hardcore como eu!

*Começo do Old Dragon, contato com o Neme e início dos trabalhos.

*Primeira ficha de monstro de Old Dragon, a do Kobold, com atributos como F ao invés de FOR,etc.

*Sistema +2d6, primeiro sistema em real time, escrevendo e o pessoal vendo a escrita em real time!

*Preocupação com a familiaridade do sistema de regras, facilita a aprender.

*Percepção ao invés de Sabedoria (Wisdom).

*Familiaridade e intuitividade no Old Dragon RPG.

*Depois do Fast Play o Old Dragon é agora mais do público do que dos criadores.

*Criar o público antes de lançar o produto.

*O Old Dragon NÃO É UM RETROCLONE, É UM RETOGOLEM!

*A facilidade da soma e multiplicação em relação à subtração e divisão em sistemas de RPG.

*Modificadores.

*THAco versus Número Alvo.

*Regras de RPG tem que ser como Navegadores da Internet, quanto mais transparente melhor, quando

mais você não sente a presença dele, melhor.

*Regras não podem ser mais um elemento obstáculo travando o jogo.

*Tio Nitro: 3.X rolou numa boa até o nível 10, traumatizei com os níveis altos.

*Flexibilidade quando o grupo é bão dimais e confia no mestre.

*Não reprimo o power gamer, se o sistema permite, fazer o quê? :)

*Problemas no D&D 4e nos níveis altos, pelo menos no nosso grupo.

*Jogadores normalmente não percebem a frustração do Mestre com as regras.

*O mito do mestre que mestra para sacanear. Todos tentam fazer um jogo bom, até aqueles que não

saber fazer um jogo bom!

*A busca do jogo equilibrado, nem tão fácil tem impossível.

*Revelação para jogadores, segredo do “frio na barriga do Mestre”!

*Desenvolvimento das regras do Old Dragon.

*Mr.Pop: primeira vez que escreve e edita um livro de RPG. Fabiano Neme, Dan Ramos e Mr. Pop.

*Dan Ramos detonando no design foda pra caray!

*Idéia das especializações para dar uma possibilidade de customização a partir do 5º nível.

*Crítica ao Bárbaro do Old Dragon.

*Esperteza do Customizável no +2d6, que não tem você faz véééi!

*O mistério do bárbaro como especialização do homem de armas.

*Discussão da ilustração da anã com barba ou sem barba entre Mr. Pop e o Fabiano Neme.

*Mr. Pop queria um bárbaro desde o nível 1. Neme tem uma visão diferente, que o bárbaro é um

guerreiro que usa a fúria para ganhar vantagem no combate.

*Mr. Pop: Eu escrevo o Old Dragon para quem o usa! Assim abri mão do meu pensamento.

*Mestre Escolavéia faz o seu próprio jogo, tem palavra final! Mestre falô tá falado véééi!

*Quanto mais poder para o mestre, MAIOR a responsabilidade do mestre para o jogo ser DOIDIMAIS!

*Com o tempo e apanhando o mestre ia aprendendo o que fazer com esse poder, mas no final da

história e com a experiência, o poder é usado em favor dos jogadores.

*Mas isso não é exclusividade do escolavéia, o Mestre em qualquer RPG de qualquer época é

responsável pela diversão.

*Magia no Old Dragon usando o sistema Vanciano (castar e esquecer).

*Componentes de Magia ficam para o Mestre decidir, eliminando virtuais problemas.

*Defeito versus está em aberto para ser preenchido narrativamente.

*Perícias do Ladrão, porque não ficou customizável como no AD&D?

*Opção pela tabelinha fixa pela simplicidade, pensamos também na distribuição de pontos.

*Caçando cabelo em ovo.

*Quanto tempo levou para terminar o livro.

*Cronograma de criação do Old Dragon.

*Lançamento no Paragons, a Caixa do Old Dragon.

*Em Fevereiro vendeu mais do que em Dezembro. O livro esgotou em Março!

*Pacotão que tá vindo do Old Dragon que eu COMPREI!

*Notícias sobre a segunda impressão.

*JOE QUESADA!

*Páginas novas na Segunda Impressão +PDF gratuito dessas páginas para quem comprou a primeira

impressão!

*Próxima impressão tentando ir até 1.000 cópias.

*O futuro do Old Dragon e próximos produtos.

*O grid e a polêmica! Tinha grid na escolavéia?

*O problema dos gêneros, das classificações.

*Classificação é bão para a livraria Amazon, black metal, death metal, folk metal,seil-a-oquê

metal é tudo meeetal véééi! Ao invés de gastar tempo definindo, gaste tempo escutando as músicas.

No rpg é mesma coisa!

*Miniaturas no RPG. Nos EUA o pessoal jogava mas no Brasil não, era caro para caray os RPGs

impoortados no início dos anos 90.

*O problema é travar o jogo por qualquer coisa.

*Tio Nitro: como começei a jogar com miniaturas no 3.5, acabou com as brigas por questões de

combate, porém já tô enjoando das miniaturas agora hahahahaha!

*Prodrução de Tiles no Brasil, a experiência do Mr. Pop.

*Sugestão, fazer counters de monstros,inimigos e personagens.

*Mr. Pop tá atrás de novos artistas, escritores, etc.

*Lançamento do Cenário Legião em caixa!

*Legião, primeiro cenário sério do Mr. Pop.

*Caixa com mapa e o escambau!

*Encerramento.

_______________________________

Links dos Sites Mencionados:

http://www.basicfantasy.org/main.html

http://www.goblinoidgames.com/labyrinthlord.html

http://www.vorpal.com.br/

http://en.wikipedia.org/wiki/Joe_Quesada

Sistema +2d6 (Doidimais Tio Nitro Generic System ainda em deselvolvimento!)

HD Online com todos os Nitrocast (4Shared)

http://www.4shared.com/dir/9353384/18b6cd28/05-_NitroCast_-_Podcast_de_RPG.html

_____________________________________

Contato

____________________________

OUTROS ARTIGOS:

NITROCAST 13 – A ALMA DO CLÉRIGO : DICAS DE INTERPRETAÇÃO PARA MESTRES E JOGADORES DE RPG!

NITROCAST ESPECIAL 06 – FORGOTTEN REALMS PARTE 3: A GUERRA DAS COROAS, A ASCENÇÃO E QUEDA DOS REINOS ÉLFICOS DE FAERUM! [NITRODUNGEON – PODCASTS]

NITROCAST 10 – COMO COLOCAR MISTÉRIOS NAS SUAS AVENTURAS DE RPG![NITRODUNGEON – PODCAST]


Anúncios

31 comentários

  1. Poxa, @Neme, já que o Bárbaro não é um selvagem sem civilização, então chama ele de Berserker (encontre uma boa tradução se for capaz), que é exatamente esse conceito de combatente especializado ao qual você se refere, independente da cultura de origem!

    Eu não dava nada pelo conceito escolavéia do Old Dragon, mas depois deste podcast até me animei para arrumar um exemplar, agora que ficou melhor explicada para mim a idéia dele ser um D&D versão 2.95. Ainda mais que eu peguei a fase do AD&D 2nd e sou tão escolavéia que comecei a mestrar com o RPG Aventuras Fantásticas, me deu até saudades dos sistemas de magia que eu mesmo inventava e foi legal saber que isso também existe como opção de design aberto no “Dragão Véi”.

  2. @kalderash – Valeu, depois vamos gravar um NitroCast um dias desses! Arruma um fone e microfone legal, recomendo o MicroSoft LifeChat USB! :D

  3. Acabo de conseguir ouvir o Nitro Cast e gostei muito da entrevista do Antonio, principalmente das dicas de como ele formulou os “ao redor” do Old Dragon, para dar consistência ao projeto que culminou neste sucesso. Parabéns o Nitro pela escolha acertada e para o Mr. Pop que é um RPGísta politizado e larga o pau comigo no PT pelo Twitter KkKkKkKkKkkKkKkKkK Grande abraço!

  4. Muito doido Nitro, o Old Dragon é realmente muito massavéi!!! (até pra mim que só li o FastPlay)

    Queria perguntar se esse é um sistema que você considera interessante pra jogadores iniciantes, tenho um colega que quer muito jogar RPG medieval, mas eu tô meio decepcionado com o D&D e estou atrás de outras coisas melhores, e o OD parece ser o ideal.

    VLW!!!!!!!!!!!!!!!

  5. Alguns meses após a Devir ter lançado os livro básicos de D&D 3ª ed um amigo meu me chamou para jogar RPG, e de 2001 para cá já são 10 anos (quase 11) de RPG. Esse meu amigo joga comigo até hoje, só que eu me tornei o mestre mais oficial do grupo. Ele é dos idos dos anos 90 e passou de D&D 1ª Ed da Caixa da Grow, AD&D, Tagmar, etc..
    Então por muitos anos sempre joguei D&D 3ª Ed, eu conhecia outros sistemas, mas o foco era D&D.
    Eu conseguir comprar material em português do D&D 1ª ed/AD&D de jogadores antigos, inclusive tenho a Caixa preta da Grow. Eu estava curioso para jogar na prática estes jogos, e joguei eles durantes meses tanto como jogador e mestre. Vi muitas coisas boas etc.., eu amadureci como mestre tendo jogado esses clássicos. Hoje em dia jogo sistemas até importados, e sou ligado em RPG’s Indies.
    Eu tenho D&D 4ª ed como a melhor edição de D&D, sou fã desta edição, mas não é porque eu gosto dela que eu vou detonar os clássicos.
    Eu comprei o livro do Old Dragon, adorei o livro ! .
    Old Dragon coexiste com meus RPG’s Indies importados, com o D&D 4ª edição, cada cumpre o papel a qual é proposto.

    Quando meu livro de OD chegou e comecei a ler eu puder vê pelo material o esforço dos criadores, você sente que é algo feito com atenção e carinho, era algo tipo artesanal, fiquei feliz por ter colaborado como cliente desta iniciativa. Gostei do formato simpático do livro, do tipo de folha especial que ele possue, do designer interno.
    Achei OD tão bom, que pra mim D&D 1ª Ed/AD&D foram substituídos por ele, pois o OD sitentizou melhor a idéias de ambos com um formato mais limpo, ainda deu uma “temperada” com D&D 3ª ed.
    Jogo com meus amigos que curtiram o sistema.
    Eu sou tipo o Tio Nitro, eu jogo de tudo, seja jogos antigos ou atuais, se me divirto é o que importa !!!

    Parabéns Tio Nitro pelo podcast !!! Espero esse seu sistema fica full logo.
    Parabéns desenvolvedores do Old Dragon !!!

  6. @neme – Valeu pelo comentário e por colocar a sua posição! E parabéns pelo Old Dragon! :D

    @rod – Valeu rod!

    @elvécio – Eu vou fazer uma FICHA ULTIMATE OLD DRAGON TIO NITRO MEGABACON COM PINGA EDITION COMPLETÁVEL E SALVÁVEL E O CARAY +4 em breve! :D

    @romani – Valeu pelo comentário e vamu jugá rpg q é o q importa! :D

  7. Fala Nitro!
    Foi demais a sua entrevista com o Mr. Pop. É bacana conhecer e entender como foram todos os passos em que o Mr. Pop e o Fabiano Neme passaram para ter Old Dragon como produto final; desde o Insight, passando pelo desenvolvimento de regras, pela revisão e muito play test. Ficou bem claro que para cativar um número de possíveis jogadores, a divulgação e a participação de interessados foi alvo importante para o sucesso deste RPG. Pelo que pude entender, desde o primeiro momento o foco sempre foi resgatar a sensação dos primeiros jogos da vida de um Rpgista, esse é o grande “sabor” diferencial deste Rpg. Curti demais, e quero pegar um exemplar da segunda tiragem.

  8. Adorei a entrevista com Mr. Pop… também sou da geração das antigas mas ainda do D&D da grow ehehehe…. Perdi a magia do RPG com 3.5 e 4ed não porque as regras se tornaram um terceiro, quarto quinto jogador… mas sim porque as regras se tornaram O JOGADOR e nós coadjuvantes delas. O OldDragon resgatou em mim aquele encanto antigo com o RPG e conseguiu encantar outros novos jogadores quando o apresentei (coisa que eu não conseguia com os LIVRÃO BONITOS DO 3.5). PS: TIIIIIIIIOOOOOOOOO NITROOOOOOO POR FAVOR ARRUMA O LINK DA FICHA OLDDRAGON COMPLETÁVEL!!!!!

  9. Excelente Tio Nitro, desconstruiu todo o sistema nos por ondes e pqs. Pra mim tá claro e dane-se as limitações. Já troquei vários emails com o Mr. Pop sobre ficha e tals. Parabéns. Acho que quem reclama é pq nunca teve problema em ter uma mesa pra jogar.

  10. Aqui, ó, seus feio, vou defender aqui a minha visão do bárbaro.

    O bárbaro, em termos de mecânica de jogo, pouco tem a ver com tribos, cramunhão (foi isso que o Antonio falou?), machado, etc. O bárbaro é um feladaputa que vai pra cima do inimigo com fogo nozóio e só para de dar porrada quando mata ou quando morre. Isso se chama selvageria docaray.

    Ok, agora sério, ehehe. O esquema é o seguinte: eu decidi criar o bárbaro como especialização do homem de armas porque tenho pra mim que todo eco no jogo deve ser evitado. Nesse caso, o que seria o eco: o bárbaro e o homem de armas seriam duas classes praticamente idênticas. Compartilhariam progressão de ataque e de jogadas de proteção, só mudando no dado de vida.

    E o que é pior: elas formariam um eco funcional, porque seriam duas classes que serviriam exatamente para a mesma coisa.

    Eu rejeito essa teoria que bárbaro é aquele que nasce em tribo, é criado de forma selvagem, etc. etc. (em termos de mecânica de jogo, claro) por um motivo muito simples: como é que fica o selvagem que nasce em uma tribo, é criado de forma selvagem, mas se dedica absolutamente a treinar com uma arma específica? Tipo, quer seguir os passos do pai e se tornar o maior arqueiro daquela geração? Para o Old Dragon, ele seria um guerreiro, claro, não um bárbaro.

    Sacou, baby?

  11. muito legal, parabens!

    o engraçado, é q maioria dos comentarios negativos q leio sao o contrario : old school é ruim, as pessoas sao que jogam são feias, os dados deles fedem, etc…

    rpg é grande o suficiente para acomodar todo mundo. o negocio do “rótulo” é em função de juntar pessoas com o mesmo gosto, simples assim. em momento algum se considera que “X” esta certo, e “Y” esta errado.

  12. @daemonfan – Massa, o combate é o seguinte: vou postar agora nas regras do +2d6

    turno: hora onde o personagem de dois a três segundos, o resto é para as defesas ativas.

    rodada: tempo para todos atuarem 6 segundos

    Iniciativa : DES+2d6+modificadores (se tiver, tipo saque rápido, etc.) quem tirar maior vai primeiro.

    Ações no Turno:
    personagem pode ação padrão/movimento , movimento/movimento ou só uma ação padrão

    Defesa Ativa:
    personagem pode reagir a um ataque com 2d6+DES+esquiva (se tiver), a cada defesa extra em uma rodada (6 segundos) dá -2 para cada defesa extra, cumulativo. Assim a segunda defesa ativa sai a -2, a terceira a -4, a quarta a -6 etc. Defesa total (abdicar da ação) dá duas defesas sem penalidade, com a terceira a -2, a quarta a -4, etc. Um personagem humano não pode defender ativamente além do 3º ataque, um sobre humano não pode defender ativamente além do 6º ataque, um épico além do 12º ataque um divino além do 24º ataque.

    Defesa Passiva: segue as regras de testes normais (nível humano número alvo 12, sobre humano NA 22, épico NA 32, divino NA 42

    Personagem desloca o descolamento em metros por turno, para deslocar 2x o deslocamento, não pode fazer ação padrão (atacar, escalar, saltar, etc.).

    Ações livres (gritar, falar, berrar,etc) e mínimas (soltar, segurar,etc.) são apenas uma por rodada.

  13. Aew Tio Nitro! Show o Podcast!
    Cada vez que eu tento entender o que é Old e New School me complico mais… agora estou ignorando isso.
    O +2d6 tá ficando bem legal essa semana devo narrar alguma coisa com ele. Aliás eu fui um dos que comentaram lá quando vc tava escrevendo (falei do erro nas vantagens)! xD

  14. @marcos – Valeu pelo comentário! :) O importante é que tudo é RPG e todas as opiniões e gostos devem ser respeitados! Focar em jogar, criar material, cuidar do seu grupo de jogo com carinho, participar de eventos é o que vai manter o hobby vivo!

  15. Parabéns pelo ótimo podcast, Tio Nitro.
    Concordo plenamente com você. Eu não curto a maneira como esses rótulos, como o “Old School”, acabam sendo utilizados. Acho o movimento Old School muito interessante. Mas, a partir do momento que começamos a ter uma opinião do tipo “Old School” é bom e o resto é ruim, aí acho que a coisa complica. Tem coisas incríveis na dinâmica de RPGs antigos, mas também há novidades maravilhosas surgindo agora.

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s