Resenha de Promethean: The Created! [NitroDungeon – Resenhas]

Promethean: The Created é o um jogo jogo da White Wolf, para o Novo Mundo das Trevas. Lançado oficialmente no dia 10 de Agosto de 2006 na Gencon, Promethean é um cenário de horror contemporâneo onde os jogadores personificam criaturas inspiradas no monstro do romance Frankenstein de Mary Shelley. São os Promethean, seres sem almas, reanimados através do Pyros, o fogo sagrado. O interessante é que as criaturas estão em uma busca da mortalidade, pois são “inaturalmente” imortais!

Os Promethean são paradoxos, seres reanimados e sem alma, criados pela Alquimia e com poderes extraordinários. Sua presença causa o Disquiet (inquietação) em mortais e outras criaturas sobrenaturais. Essa inquietação se manifesta como uma rejeição inicial e se desenvolve em ódio e um desejo de destruir os Promethean.

As aventuras de Promethean: The Created giram em torno de sua busca em realizar a Magnun Opus, a mais alta arte da alquimia: a criação de uma alma. Eles buscam criar uma alma para si mesmos a fim de atingir a mortalidade. Essa busca é feita por vários caminhos, chamados de Refinamentos, cada um com uma maneira diferente de agir. Porém sua busca não é fácil, pois, por causa do ódio gerado pelo Disquiet, humanos e outras criaturas sobrenaturais irão tentar destruí-los. Quando um Promethean usa seus poderes sobrenaturais (Transmutations e Bestowments), suas verdadeira aparência, ou Disfigurements, é revelada aos mortais

Os Promethean são divididos em 5 Linhagens. Uma Linhagem começa quando um mortal (chamado de Demiurgos ou Criador, como Victor Frankenstein do romance de Mary Shelley) usa o Pyros (ou fogo divino) para criar um Promethean original. Quando esse primeiro Promethean, chamado de Progenitor, cria um outro Promethean, uma Linhagem se inicia. As Linhagens descritas são: os Frankensteins, as Galatea, os Osíris, os Tammuz e os Ulgan. Eles sofrem do Torment, ou seja, quando as experiências do mundo são fortes demais para eles, quando sofrem muitos traumas por causa da rejeição dos mortais, os Promethean perdem o controle de suas ações e podem atacar os demais ou até mesmo entrar em espirais de autodestruição. A única maneira de lutar contra o Torment é aumentar o Azoth, a totalidade do Pyros que tem em seus corpos. Quando mais coagulado estiver o seu Azoth, mais próximo estarão da criação de suas próprias almas.

As Linhagens de Promethean:

Os Frankensteins, também conhecidos como “Wretched”, pertencem à linhagem criada pelo Monstro de Frankenstein. São feitos de pedaços de vários corpos. Eles são os mais coléricos dos Prometheans, anti-sociais com delírios de vingança. Eles costumam desenvolver Transmutations (poderes dos Promethean) relacionados à força física. Quando revelam sua verdadeira aparência, os Frankensteins apresentam corpos grotescos, feitos por diferentes corpos humanos e revelando os pontos onde foram emendados.

As Galatea, também conhecidas como “Muses”, pertencem à Linhagem da Progenitora criada na verdadeira história de Pigmaleão. As Galateas são criaturas belíssimas criadas de partes selecionadas de corpos de mulheres. Elas buscam o amor entre os mortais e são incrivelmente sedutoras. Suas Transmutações giram em torno da manipulação e da sedução. Quando elas revelam sua verdadeira aparência, as Galateas se mostram com peles completamente pálidas, cabelos mortos como se fossem de uma peruca, e olhos embaçados como os de um cadáver.

Os Osíris, também conhecidos como “Nepri”, pertencem à Linhagem criada pelo Progenitor Osíris, segundo suas lendas. Eles são frios e calculistas e são os Promethean que mais se misturam com a sociedade mortal, manipulando política e economicamente em função de sua própria busca de uma alma. Possuem a capacidade de ressurreição mesmo depois que seus corpos são completamente destruídos. São orgulhosos e arrogantes, usando a inteligência e a política para evitar a perseguição por causa do Disquiet. Tem tendência mais intelectual, sendo a linhagem que guarda mais segredos das histórias das Linhagens. Quando revelam sua verdadeira aparência, os Osíris se mostram como corpos ressecados, com a pele seca e os lábios repuxados revelando os dentes. Eles se assemelham, em sua forma verdadeira, às múmias egípcias.

Os Tammuz, também conhecidos como os “Golens”, pertencem à Linhagem criada através da magia judaica. Eles são melancólicos e solitários. Possuem uma resistência física sobrenatural, e seus corpos são resistentes como pedras. Não se cansam nunca e são capazes de atravessar paredes com a dureza de seus corpos. Quando revelam sua verdadeira aparência, os Tammuz parecem cadáveres cobertos por argila, com rachaduras profundas por todos os lados. Seus olhos são completamente negros e parecem estar enfiados na argila.

Os Ulgan, também conhecidos como os “Riven” pertencem à Linhagem criada dentro da tradição xamânica. Possuem corpos de xamãs que foram destroçados fisicamente em suas experiências no mundo espiritual. Esses corpos, montados novamente e revividos graças ao Pyros, ganham a habilidade de interagir com o mundo espiritual. Os Ulgan são os únicos Promethean que conseguem entrar em contato com o mundo dos espíritos e dos fantasmas. Possuem um temperamento mais selvagem e são intuitivos e imprevisíveis. Quando revelam sua verdadeira aparência, os Ulgan mostram uma pele cadavérica pálida ou enegrecida com a textura do couro. Seus olhos ficam totalmente brancos ou negros, podendo também desaparecer completamente, deixando no lugar uma espécie de um vazio etéreo.

Antagonistas dos Promethean: 

Além dos mortais e das demais criaturas sobrenaturais do Novo Mundo das Trevas (Vampiros, Lobisomens, Magos, etc.), os Promethean tem que enfrentar osPandorans e os Centimani. 

Pandorans são Promethean que não possuem o Azoth, ou seja, a possibilidade de adquirirem uma alma. Criados pelo Flux (o lado negro de Pyros que foi liberado por Pandora), os Pandorans são monstros desfigurados, que ao invés de linhagens possuem as Mockeries, reflexos distorcidos das linhagens dos Promethean. Eles caçam e devoram os Promethean para se alimentar do Pyros e continuar existindo.

Centimani são Promethean que procuram estudar o Flux ao invés do Pyros e que adotam as Transmutations dos Pandorans. Seu desejo por mais conhecimento sobre o Flux e seu constante contato com os Pandorans acaba por corrompê-los. Eles costumam liderar grupos de Pandorans em suas caçadas. 

Regras: 

As regras seguem a mesma lógica do novo sistema Storytelling, com a exceção do uso da pontuação do Azoth como bônus quando se consegue Sucesso Excepcional na rolagem de dados ao se usar uma Transmutação. As regras parecem estar balanceadas com os demais livros do Novo Mundo das Trevas, porém alguns poderes dos Promethean (como o poder de ressurreição dos Osíris), podem ser um pouco apelativos. Mas como uma aventura de Promethean é mais focalizada na tragédia pessoal de cada um dos personagens, tais detalhes não alteram muito a jogabilidade. 

Análise Final: 

Seguindo a tradição dos livros da White Wolf, Promethean: The Created traz um cenário original e complexo, uma interessante adaptação dos temas do romance Frankenstein para o mundo do RPG para adultos. O cenário é ideal para jogadores experientes ou acostumados com o gênero de horror contemporâneo. As Linhagens podem muito bem trabalhar em conjunto, procurando segredos sobre o Pyros ou se defendendo de uma perseguição de mortais ou Pandorans. Por causa de sua natureza solitária, os Promethean também podem ser grandes protagonistas de uma aventura para conhecer os demais elementos do Novo Mundo das Trevas, como vampiros e lobisomens. 

A arte do livro mantém o alto padrão da White Wolf e a diagramação mantém o clima de “laboratório do Frankenstein”, com partes de corpos, e raios x por toda parte. Apesar do tamanho do livro (290 páginas), muita coisa é deixada em aberto e deverá ser tratada em outros suplementos.

O livro é uma boa pedida para aqueles que jogam e gostam do gênero terror moderno, oferecendo uma variação interessante de personagens. Porém, o maior trabalho ficará com o Mestre do Jogo, que deverá usar as informações esparsas e as dicas genéricas colocadas no livro para criar uma campanha de Promethean. Jogadores iniciantes deverão passar longe desse livro, por causa do estilo extremamente psicológico de jogo. 

Promethean: The Created
Layout/Arte: 
5
Texto: 5
Conteúdo: 5
Nota Final: 5
Jogo: Promethean: The Created
Editora: White Wolf
Autores: Justin Achilli, Bill Bridges, John Chambers, (entre outros)
Formato: 288 p., P&B, capa dura
Preço Sugerido: US$ 34,99
Idioma: Inglês

Links sobre Promethean: The Created: 
Site Oficial

(http://www.white-wolf.com/promethean/index.php?related=790&id=491)

Site de Venda
(http://secure1.white-wolf.com/catalog/product_info.php?products_id=790)

Demo do Promethean (66 páginas!)
(http://download.white-wolf.com/download/download.php?file_id=564 )

***********************************************************************

Posts da Blogosfera do RPG selecionados pelo Tio Nitro! (Atualizado diariamente!)

************************************************************************

Outros Artigos

26 comentários

  1. De longe um dos meus jogos preferidos… È uma pena que nunca aparecerá por aqui (pelo menos foi o que a devir disse). Acho um dos melhores rpgs escritos na última década.

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s